ESCUTE A RÁDIO NOVO CARIRI - PROGRAMAÇÃO DO MOMENTO: (MUSICAL)

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Cássio se revolta com PMDB por manter funções políticas de Dilma

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) considerou, nesta quarta-feira (31), que houve um acordo entre a ex-presidente Dilma Rousseff  (PT) e o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para a manutenção dos direitos políticos da petista durante votação do impeachment.

De acordo com Cássio, o acordo entre petistas e peemedebistas poderá repercutir em processo de cassação de Eduardo Cunha, acusado decoro parlamentar por omitir contas no exterior.

Para Cássio, o acordo pode ser entendido como um ato de deslealdade do PMDB que agiu sem o conhecimento do PSDB, partido aliado.

“O PMDB começa o seu governo fazendo com o PSDB o que o PT fazia com ele”, afirmou Cássio.


Em pronunciamento, Dilma diz que senadores rasgaram a Constituição

Em seu primeiro pronunciamento após a aprovação do impeachment pelo Senado, a agora ex-presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira (31) que os senadores que votaram pelo seu afastamento definitivo rasgaram a Constituição e consumaram um golpe parlamentar.

“Hoje, o Senado Federal tomou uma decisão que entra para a história das grandes injustiças. Os senadores que votaram pelo impeachment escolheram rasgar a Constituição Federal, decidiram pela interrupção do mandato de uma presidente que não cometeu crime. Condenaram uma inocente e consumaram um golpe parlamentar”, disse.

Dilma fez o pronunciamento no Palácio da Alvorada, em Brasília, ao lado de um grupo de aliados, entre eles o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Também acompanharam o discurso cerca de 30 manifestantes contrários ao impeachment que protestavam em frente ao Alvorada e foram autorizados a entrar.

O plenário do Senado aprovou nesta quarta, por 61 votos favoráveis e 20 contrários, o impeachment de Dilma Rousseff. A presidente afastada foi condenada sob a acusação de ter cometido crimes de responsabilidade fiscal – as chamadas “pedaladas fiscais” no Plano Safra e os decretos que geraram gastos sem autorização do Congresso Nacional, mas não foi punida com a inabilitação para funções públicas. Com isso, ela poderá se candidatar para cargos eletivos e também exercer outras funções na administração pública.

Segundo golpe
Dilma disse ainda que a decisão do Senado foi o “segundo golpe de estado” que enfrentou em sua vida.

“Apropriam-se do poder por um golpe de estado. É o segundo golpe de estado que enfrento na vida. O primeiro, o golpe militar apoiado na truculência das armas da repressão e tortura que me atingiu quando era jovem. O segundo, o golpe parlamentar desfechado hoje por meio de uma farsa jurídica, me derruba do cargo para o qual fui eleita pelo povo.”

A petista comparou ainda a decisão do Senado a uma “eleição indireta” que substituiu o resultado das eleições de 2014, em que ela foi reeleita. E afirmou que irá “recorrer em todas as instâncias possíveis” contra o impeachment.

G1

Senado Federal cassa mandato de Dilma Rousseff

Com os votos dos senadores paraibanos Cássio Cunha Lima (PSDB), José Maranhão (PMDB) e Raimundo Lira (PMDB), o Senado Federal confirmou, nesta quarta-feira (31), por 61 votos a 20, o afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Não houve abstenções.

Dilma, afastada do cargo desde maio, foi condenada no processo de impeachment por ter cometido crimes de responsabilidade na condução financeira do governo.

Em outra votação, o Senado deve decidir se Dilma perde também os direitos políticos.

A decisão também abre caminho para que Michel Temer (PMDB) seja efetivado na Presidência da República até 2018. A posse de Temer deve ocorrer em rápida cerimônia no Senado ainda nesta quarta-feira, mas o horário ainda não foi definido.

MaisPB

Rômulo Gouveia quer “Lei Rouanet” para ciência e tecnologia

O incentivo à produção científica no Brasil, por meio de deduções no imposto de renda, é proposto no Projeto de Lei (PL) 5.425/16, de autoria do deputado federal Rômulo Gouveia (PSD), que foi aprovado nesta terça-feira (30) na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e informática (CCTCI).  O texto prevê o desconto sobre o imposto devido por pessoas físicas e jurídicas que doarem valores a programas, projetos e atividades de ciência, tecnologia e inovação.

Para o deputado, o PL tem semelhanças com a Lei Rouanet, que incentiva a cultura ao permitir a dedução do imposto de renda àqueles que investirem no setor. “No estado da Paraíba, temos um parque tecnológico na cidade de Campina Grande, que é um dos mais antigos do Brasil e precisa de incentivos”.

O projeto concede deduções de 10% do imposto de renda para pessoas físicas e 8% para pessoas jurídicas. Estipula ainda que poderão ser descontados do imposto devido no máximo 90% dos valores doados, no caso de pessoas físicas e 50% no caso de pessoas jurídicas.

Rômulo Gouveia destacou ainda a contribuição do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. “Conversamos bastante sobre o projeto e o ministro foi um verdadeiro incentivador”, destacou o deputado.

O texto aprovado na CCTCI é um substitutivo que, dentre outros, acrescenta dispositivos para que o ministério responsável pela gestão do programa torne pública a lista dos projetos aprovados para a captação de doações.

O PL 5.425/16 está sujeito à apreciação conclusiva pelas comissões temáticas da Câmara e segue agora para análise da Comissão de Finanças e Tributação (CFT).


Polícia Federal faz cerco à casa de prefeito e de candidato apoiado por ele no Sertão da Paraíba

Agentes da Polícia Federal estão, desde o início da manhã desta quarta-feira (31), cumprindo diligências na casa do prefeito de Marizópolis, Zé Vieira.

De acordo com informações, antes os policiais estiverem na casa do candidato a prefeito da cidade Miguel Neto Lins (PP ). Miguel foi secretário de Saúde na gestão de Vieira e recebe o apoio dele nas eleições deste ano.

Até o momento, os policiais continuam dentro da residência do prefeito, onde analisam documentos e buscam informações relacionadas à gestão dele à frente na Prefeitura.

Mais informações em instantes

Termina hoje prazo para sacar o PIS/Pasep


O prazo para o saque do Abono Salarial do PIS/Pasep ano-base 2014 termina nesta quarta-feira (31). O valor de R$ 880 está disponível para saque nas agências da Caixa ou do Banco do Brasil a aproximadamente 1 milhão de trabalhadores em todo o Brasil.
Tem direito ao benefício as pessoas que tiveram a carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2014 e receberam até dois salários mínimos. Clique aqui para ver se você está na lista.
O governo também já liberou o pagamento do abono para o calendário 2016-17, do ano-base 2015, com novas regras para o saque.
Trabalhadores cadastrados no PIS há pelo menos cinco anos e que, em 2014, teve remuneração média de R$ 1.448. Também precisa ter trabalhado por no mínimo 30 dias, consecutivos ou não, em 2014.
Qual é o valor do abono? Tem juros ou correção para quem saca no final do prazo?
O abono é de um salário mínimo vigente na data do saque. O valor não é corrigido e não tem aplicação de juros.
Se o trabalhador morreu, a viúva pode sacar o abono?
No caso de falecimento do titular beneficiário do Abono Salarial, o pagamento ocorre por meio de Alvará Judicial, no qual deverá constar a identificação completa do representante legal e o ano-base do abono (2014).
Sou empregada doméstica com o registro regulamentado em agosto. Tenho direito ao PIS?
Não, porque empregados domésticos não têm direito ao abono do PIS. Do mesmo modo, trabalhadores urbanos ou rurais vinculados a empregador pessoa física também não têm. A Caixa também não paga o abono do PIS para diretores ou executivos sem vínculo empregatício, mesmo que a empresa tenha optado pelo recolhimento do FGTS.
O Abono Salarial e os rendimentos do PIS ficam disponíveis para saque o ano inteiro?
 Não. O abono salarial é pago em períodos pré-determinados. O prazo final para sacar é o dia 31 de agosto.
O que acontece se eu não receber meu Abono Salarial?
Caso você não saque o  Abono Salarial dentro do calendário anual de pagamentos, o valor é devolvido ao FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador). O dinheiro será usado nos programas sociais do governo para geração de empregos.
Como receber o abono com o Cartão do Cidadão?
Com o Cartão do Cidadão e senha cadastrada, é possível receber o valor do Abono ou dos Rendimentos nos terminais de autoatendimento da Caixa; nas Lotéricas e nos correspondentes Caixa Aqui.
Como receber o abono sem o Cartão do Cidadão?
Caso você não tenha o Cartão do Cidadão, o abono pode ser recebido em qualquer agência da Caixa mediante apresentação de um documento de identificação.
Quais são os documentos válidos para identificação do trabalhador sem o Cartão do Cidadão?
A Caixa aceita como comprovante de identificação qualquer um desses documentos: a carteira de identidade, a habilitação, carteira de identidade de estrangeiro, passaporte ou carteira de trabalho.
Tenho conta na Caixa, posso optar pelo crédito em conta?
Sim. A Caixa pode antecipar o pagamento do benefício por meio do crédito direto em conta individual, com movimentação, mantida na Caixa. Pode ser conta-corrente, poupança ou conta Caixa Fácil.
O crédito pode ser feito direto no contracheque?
Só há a disponibilização do crédito diretamente no contracheque daqueles trabalhadores cujos empregadores firmaram o convênio Caixa PIS-Empresa.
R7

terça-feira, 30 de agosto de 2016

PL de Rômulo que garante isenção de IPI na compra de carros por surdos é aprovado

Os deficientes auditivos terão o direito de isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na compra de veículos novos. A proposta é do deputado federal Rômulo Gouveia (PSD) e foi aprovada na Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência ( CPD ), nesta terça-feira (30).    
                  
O PL 4936/2016, de autoria do paraibano, muda a redação da Lei nº 8.989, de 24 de fevereiro de 1995, e, assim, garante o beneficio já assegurado as pessoas com deficiência física, sensorial, mental e autistas a isenção do IPI na compra de veículos novos. O benefício pode ser garantido ao deficiente através de seu representante legal.

Rômulo Gouveia justificou a iniciativa: “Corrige-se, assim, uma grave injustiça. Afinal, não há motivo para a discriminação já que a exclusão dos deficientes auditivos configura uma ofensa aos Princípios da Dignidade Humana e da Isonomia previsto no artigo 1º, inciso III, e capítulo 5º da Constituição Federal”. 

De acordo com o PL, serão contemplados os deficientes auditivos que apresentem perda bilateral, parcial ou total, de quarenta e um decibéis ou mais, aferida por audiograma nas freqüências de 500 HZ, 1.000 HZ, 2.000 HZ e 3.000 HZ.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Juazeirinho: Fred participa de evento, diz que Bevi não será candidato e promete surra de votos em 2020

O tom do ex-prefeito Fred Marinheiro foi duro, ao se referir ao ex-prefeito Beviláqua Matias Maracajá, no ultimo sábado 27, durante a realização da abertura do comitê de campanha do prefeito Jonilton Fernandes, candidato a reeleição. 

Ele disse que Bevi, não conseguirá ser candidato nas eleições 2016 "Você e eu somos ficha suja Beviláqua, só poderemos ser candidatos em 2020, quando eu vou lhe dar outra surra de votos, junto com o povo". Disse Fred.


Fonte: www.lazarofarias.com.br



Anterior Inicio