quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Gurjão inova e inicia melhoramento genético de seu rebanho caprino com Programa de Inseminação Artificial

Projeto inovador da Prefeitura de Gurjão em parceria com a EMEPA, o Programa de Inseminação Artificial em Caprinos já começa a mostrar seus resultados no melhoramento genético do rebanho do município.  Até agora 25 criadores já foram beneficiados e a meta é atingir a totalidade dos caprinocultores gurjãoenses em poucos meses.
 
O programa faz parte do Projeto Bode na Rua que tem por objetivo fortalecer a estruturação e organização da cadeia produtiva da caprino-ovinocultura do município. O Bode na Rua surgiu em 1999, idealizada pelo então secretário de administração Ronaldo Queiroz na gestão do prefeito Inácio Alves Caluete. Nos anos seguintes o evento foi crescendo e se tornando uma grande festa temática até que, em 2013 com Ronaldo à frente da Prefeitura, a 14ª edição do Bode na Rua aconteceu retomando o objetivo principal da época em que foi criado, não se restringindo a um evento único no ano, mas se estendendo a um projeto completo e contínuo, abrangendo cada uma das áreas que compõem a cadeia produtiva de caprinos e ovinos.
 
O Programa de Inseminação Artificial em Caprinos é um passo importante na concretização desse projeto que trabalhará na implantação de outros programas como o de Processamento de Produtos Cárneos e Lácteos de Caprinos e Ovinos e o Programa de Produção e Armazenamento de Forragem. Iniciado a aproximadamente 30 dias, o programa de inseminação está melhorando o rebanho para produção de leite e carne, através de melhoramento genético com a produção de animais com capacidades específicas. Segundo o secretário municipal de agricultura, Orlando Júnior, através do programa os criadores tem uma melhoria no seu rebanho com animais comuns que podem atingir 200% do valor hoje comercializado. “Com uma genética melhor, estamos oferecendo animais que representam melhoria na produção de leite e na carcaça para produção de carne, gerando mais oportunidades de negócios e aumentando consideravelmente seus lucros”, explicou o secretário.
 
Para a realização do programa, os criadores disponibilizam até 5 matrizes. Esses animais são avaliados nas respectivas propriedades pela equipe técnica formada por profissionais da EMEPA (Empresa de Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba), EMATER (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba) e Secretaria Municipal de Agricultura para detecção de prenhez através de ultrassonografia. As cabras não estando prenhas são transportadas pela equipe da Prefeitura para o Núcleo do programa, montado na comunidade Riacho da Cobra, onde são vacinadas e passam por tratamentos contra pragas.
 
Com os animais já no Núcleo o processo de inseminação é iniciado para aqueles que entrarem em cio natural e, após 21 dias são efetuadas novas ultrassonografias para que as cabras que não se encontrarem prenhas sejam sincronizadas através de hormônios para serem inseminadas por meio de sêmen fresco (não congelado) também coletado no núcleo dos reprodutores das raças Boer e Savanna para melhorar a produção de carne e Parda, Alpina e Saanen para garantir melhor produção de leite. Os técnicos da EMEPA fazem avaliação microscópica desses sêmens e aprovam os de boa qualidade. Após a confirmação, através de avaliação técnica, de que as cabras estão prenhas, elas serão devolvidas aos seus proprietários para que a parição ocorra nas suas propriedades.

Share:

Balanço Geral - Correio FM 98.1

Confira os principais destaques do dia!

Escute reportagem especial

Curta nosso trabalho no facebook

Mais notícias