EM DESTAQUE

Incêndio entre Junco do Seridó e Assunção é considerado o maior desastre ambiental da região do seridó e cariri

Entre Junco do Seridó e Assunção, a mata está sendo destruída há vários dias por conta de um incêndio incontido pelos bombeiros. O fo...

Rádio Online

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Bebê sobrevive quatro dias dentro de casa com avó morta

Menina foi levada para o hospital desidratada

Um bebê de 7 meses sobreviveu após ficar quatro dias trancada dentro de casa com a avó morta em Itapoã, no Distrito Federal. A criança foi encontrada desidrata e chegou a comer pedaços de fralda descartável e as próprias fezes. Nikolly Maria Landim morava com a avó Luzineide Paes Landim, 46 anos, já que sua mãe, Débora Landim Santana, 19 anos, trabalhava em outra cidade.

Débora desconfiou que algo tinha acontecido após tentar falar com a mãe durante quatro dias e não conseguir. Ela entrou em contato com parentes em Goiás, mas ninguém tinha notícia de Luzineide. Débora, então, decidiu ir à casa da mãe. Quando chegou no local, o imóvel estava trancado. Ela chamou um chaveiro, que achou que a avó e a neta estivessem mortas após ver os corpos imóveis dentro da residência.

Os bombeiros foram acionados e também acharam que a criança estava morta porque ela não se movimentava e tinha um forte odor de decomposição dentro da casa. Mas Nikolly levantou a cabeça em direção dos bombeiros.

Ela foi levada para o hospital e se recupera bem, mas continua internada. A polícia acredita que a avó do bebê morreu de causas naturais. A filha disse que ela passou por um transplante de rins há cinco anos. A TARDE
Proxima Anterior Inicio