EM DESTAQUE

Conselheiro do TCE elogia processo de transição em Juazeirinho

O prefeito Jonilton Fernandes esteve em João Pessoa essa semana em reunião com o Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado - TCE - Dout...

Rádio Online

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Rômulo Gouveia se reuniu com presidente da Petrobras e recebeu garantia de abastecimento de combustíveis na Paraíba

A permanência da cabotagem da Petrobras no Porto de Cabedelo tem sido uma pauta constante da bancada federal da Paraíba. Nesta terça-feira, 05, o deputado federal Rômulo Gouveia (PSD) conversou com o consultor Presidente da Petrobras, Armando Sérgio Prado de Toledo, para tratar do tema e obteve a garantia de que o serviço continuará sendo feito na Paraíba. A estatal deve anunciar, oficialmente, na próxima semana, uma decisão sobre a permanência dos trabalhos no Estado, adiantou o parlamentar.

Quanto ao desabastecimento de combustível a Petrobras garantiu ao deputado que o tudo será normalizado. “Tivemos alguns atrasos em navios de cabotagem e problemas operacionais em algumas unidades de produção, o que levou a uma redução de estoques de gasolina na cabotagem. O problema não ocorreu somente em Cabedelo. As dificuldades já foram ultrapassadas e o abastecimento está normalizado”, garantiu Rubens Azevedo dos Santos Júnior, Gerente Geral de Comércio de Produtos Claros.

Sérgio Prado de Toledo advertiu que, apesar da decisão de permanência na Paraíba, a Petrobras vai se reunir com os empresários, distribuidores e representantes do porto para realizar um estudo técnico e uma adequação física do local, para evitar que a retirada da cabotagem de Cabedelo volte a ser possibilitada devido a inviabilidade da atividade na Paraíba. Há três anos a Petrobras ameaça deixar de realizar as atividades no estado apontando problemas de execução do serviço dentro dos padrões adequados.

Segundo Rômulo Gouveia, a retirada das atividades da Petrobras de Cabedelo significaria um prejuízo imenso para o Estado, devido esta ser a maior atividade do porto, o que desencadearia: a diminuição do recolhimento de impostos, desemprego e a elevação imediata da gasolina na Paraíba, gerando reflexos em outras atividades econômicas e sendo absorvida diretamente pelo consumidor, porém a mudança, segundo o consultor Presidente da Petrobras garantiu a Gouveia, não irá acontecer.

Assim que soube da possibilidade da retirada da cabotagem de Cabedelo, Rômulo cobrou em tribuna e através de requerimentos explicações da estatal e solicitou que o serviço permanecesse em Cabedelo, o encontro de Rômulo, nesta terça, deu continuidade à discussão que foi iniciada na semana passada, em uma reunião entre empresários do setor, o deputado Hugo Motta (PMDB), o prefeito de Cabedelo Leto Viana, o deputado estadual João Gonçalves (PSD) e diretores da Petrobras, para tratar do tema.

Atualmente, em Cabedelo, existem três terminais de combustíveis: Tecab, Raizen e BR/Petrobras. Esses terminais distribuem em média 3 mil/m³ por dia e totalizam 65 mil/m³ de capacidade de armazenagem. A Petrobrás havia anunciado a redução em 50% da cabotagem no Porto de Cabedelo e sua transferência para o Porto de Suape, em Recife (PE), mas devido a intercessão dos parlamentares paraibanos, a estatal não vai alterar os trabalhos na Paraíba.

Assessoria
Proxima Anterior Inicio