EM DESTAQUE

Inep divulga hoje gabaritos da segunda aplicação do Enem

Os candidatos que fizeram a segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no último fim de semana, dias 3 e 4, terão acesso ...

Rádio Online

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

STF absolve Veneziano sobre ilegalidades na contratação de profissional na PMCG

O Supremo Tribunal Federal (STF) extinguiu mais uma investigação relativa ao deputado federal Veneziano Vital do Rêgo.

O inquérito averiguava possíveis ilegalidades na contratação de profissional especializado em consultoria sobre irrigação e drenagem quando o parlamentar exerceu o cargo de prefeito de Campina Grande.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot Monteiro de Barros, não encontrou justa causa para iniciar ação penal e requereu o arquivamento do inquérito.

Entre outros fundamentos, o procurador-geral da República ressaltou que “José Alberto Colaço Catão fora contratado, por inexigibilidade de licitação, pela gestão anterior à de Veneziano Vital do Rêgo, sendo que, sob sua administração, houve nova contratação direta do mesmo profissional, todavia, por valor menor do que o anteriormente ajustado, indicando ter havido até mesmo vantajosidade na contratação”.

O ministro Dias Toffoli, relator do caso, acatou o pedido de arquivamento destacando a “atipicidade dos fatos imputados ao investigado Veneziano Vital do Rêgo Segundo Neto”

Para o advogado Luciano Pires, que atua na defesa de Veneziano, a decisão transmite segurança jurídica.

“O STF promoveu diligências e chegou à constatação de que, além de o processo de inexigibilidade de licitação ter observado as disposições legais, na gestão de Veneziano o valor do contrato foi inferior ao fixado em administrações anteriores, o que demonstra seu zelo no trato da função pública”, afirmou Luciano.

O advogado acrescentou que “com serenidade, convicção no bom direito, e confiança no exame prudente do Ministério Público e do Judiciário, as acusações remanescentes haverão de ser extintas”.

A decisão foi disponibilizada no DJU do dia 20.01.2016.

FONTE: Da Redação com Ascom

Proxima Anterior Inicio