EM DESTAQUE

Incêndio entre Junco do Seridó e Assunção é considerado o maior desastre ambiental da região do seridó e cariri

Entre Junco do Seridó e Assunção, a mata está sendo destruída há vários dias por conta de um incêndio incontido pelos bombeiros. O fo...

Rádio Online

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Apesar das chuvas de janeiro, 47% dos açudes do Estado estão em situação crítica

JP-As chuvas que caíram na Paraíba no mês de janeiro não foram suficientes para recarregar os açudes monitorados pela Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa). Dos 124 reservatórios, 58 estão com menos de 5% do volume total. O número representa quase 47% do quantitativo de açudes.

Outros 35 açudes têm menos 20% da capacidade máxima, 31 possuem mais de 20% e não há reservatórios sangrando. “Algumas pessoas ficaram com a impressão que as chuvas de janeiro trouxeram grandes recargas, o que não aconteceu, já que as precipitações foram bastante irregulares. Em muitos açudes a situação ainda é crítica, por isso precisamos manter o foco no uso consciente, priorizando o abastecimento humano e animal”, alertou o presidente da Aesa, João Fernandes da Silva.

Segundo o gerente de Monitoramento e Hidrometria, Alexandre Magno, o período de chuvas no semiárido paraibano começou neste mês e se estendo até maio. “Janeiro não costuma ser um mês de recargas significativas dos açudes. A partir de fevereiro, gradualmente, as chuvas devem ficar mais regulares no Sertão. Não tivemos registros de precipitações significativas nestes primeiros dez dias, esperamos que ocorram a partir da segunda quinzena” informou, destacando que as maiores chuvas do mês foram registradas em Patos: 73,4 milímetros.
Proxima Anterior Inicio