EM DESTAQUE

Comissária sobrevivente defende piloto: "Morreu como herói"

A comissária de bordo sobrevivente do voo com o time da Chapecoense, Ximena Suárez Otterburg saiu em defesa do piloto Miguel Quiroga, que ...

Rádio Online

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Campanha da Fraternidade 2016 alerta para falta de saneamento básico

JP-Esgoto a céu aberto e lixo sem coleta regular são situações antigas que acompanham muitos moradores que vivem nas comunidades localizadas em João Pessoa. Essa mesma realidade é recorrente ainda para muitas pessoas que moram no interior do Estado, a exemplo do Conde, Guarabira, Itabaiana, Esperança, Patos. A falta de saneamento básico é apontada como o principal gerador desses problemas e será foco do tema da Campanha da Fraternidade (CF) 2016, que será lançada no país amanhã e, dia 19, na Paraíba.

Com o tema “Casa comum, nossa responsabilidade”, a ação promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic) tem como objetivo alertar a população para os cuidados com o meio ambiente, começando pela própria casa, e cobrar melhorias de infraestrutura aos gestores públicos. 

“A igreja quer chamar a atenção das pessoas e das autoridades para as violações à natureza e, dentro desse contexto, a falta de saneamento básico que tem gerado muitos problemas, como a poluição de rios, contaminação do solo e poluição das matas. Essa casa comum que está sendo ameaçada é o nosso planeta e, em meio a essa situação, a população sofre com falta de água potável, exposição a doenças pela falta de esgotamento sanitário e coleta de lixo”, explicou o representante da Arquidiocese da Paraíba, responsável pela divulgação da CF 2016, padre Egídio de Carvalho.

Conforme dados da Pesquisa Nacional por Amostra Domiciliar (Pnad), 40 mil domicílios na Paraíba, até dezembro de 2014, não dispunham de rede de esgotamento sanitário. Entre os males que afetam a população em decorrência de esgotos lançados livremente nas ruas e em cursos de água estão a leptospirose, amebíase, além da diarreia, que afeta sobretudo crianças. No ano passado, dez crianças com menos de 1 ano de vida morreram na Paraíba em virtude desse último problema, segundo Datasus.

“Com a falta de saneamento básico, é a vida das pessoas e da natureza que estão sendo ameaçadas. É inaceitável que nos dias de hoje a gente tenha que falar de problemas de saneamento básico no Brasil”, criticou o padre Egídio de Carvalho.

Através da assessoria de comunicação, a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) informou que no Estado a cobertura de esgotamento, até 2014, era de 36,56%. No entanto, a assessoria informou que esse percentual foi ampliado, devido à execução de obras concluídas até 2015 e outros projetos que estão em andamento.

A abertura da CF 2016 na Paraíba acontecerá no Seminário Arquidiocesano, na capital, às 19h30, com uma missa. No mesmo dia, em Patos (Sertão), acontece um debate, na escola Cristo Rei, às 19h, e missa no dia 20, às 7h30, no lixão da cidade. 
Proxima Anterior Inicio