EM DESTAQUE

Conselheiro do TCE elogia processo de transição em Juazeirinho

O prefeito Jonilton Fernandes esteve em João Pessoa essa semana em reunião com o Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado - TCE - Dout...

Rádio Online

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Cariri pode ter o primeiro caso da Síndrome de Guillain-Barré.

No Cariri paraibano tem aumentado os casos das doenças transmitidas pelo mosquito aedes aegypti.Depois do registro de Zika e Chikungunya  agora é a vez da guillain –barré aparecer.

O pedreiro João  Batista ,de 45 anos morador do bairro da várzea redonda em Sumé e a sua esposa Maria José, fizeram uma visita a parentes na cidade de São José do Egito que estava com a Zika e lá foram picados pelo mosquito e em poucos dias o casal teve também a mesma doença.

Em menos de oito dias o senhor João Batista apresentava um quadro com dores fortes, inchaço nas articulares e dificuldades para andar .Quando em uma manhã ele acordou com praticamente todos os membros do corpo paralisados só mexia a cabeça, foi quando foi encaminhado com urgência na última segunda feira para o Hospital de Trauma em Campina Grande onde foi diagnosticado a síndrome de Guillain –Barré.

Joaõ Batista está na UTI do Hospital, seu quadro é considerado grave, mas os remédios que são caríssimos já estão sendo ministrados. Os familiares que visitaram o paciente afirmaram que ele mexe apenas as mãos.

O Ministério da Saúde  já tinha confirmado  que a infecção pelo Zika Vírus pode provocar também à Síndrome de Guillain-barré. No Brasil, a ocorrência de síndromes neurológicas relacionadas ao vírus Zika foi confirmada após investigações da Universidade Federal de Pernambuco, a partir da identificação do vírus em amostra de seis pacientes com sintomas neurológicos com histórico de doença exantemática.

Na síndrome de Guillain-Barré, o sistema imunológico de uma pessoa, que é responsável pela defesa do corpo contra organismos invasores, começa a atacar os próprios nervos, danificando-os gravemente.

Na semana passada, a OMS (Organização Mundial da Saúde) informou que o registro da doença no país cresceu 19% entre janeiro e novembro de 2015 em relação a anos anteriores.O estado que apresenta o maior número de casos é Alagoas.

A síndrome é caracterizada por uma inflamação aguda com perda da mielina, membrana que envolve os nervos, por isso os sintomas são formigamento, fraqueza muscular e perda de movimentos.

Jacquelline Oliveira
Proxima Anterior Inicio