EM DESTAQUE

Conselheiro do TCE elogia processo de transição em Juazeirinho

O prefeito Jonilton Fernandes esteve em João Pessoa essa semana em reunião com o Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado - TCE - Dout...

Rádio Online

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Cientistas dizem que 'é hora de cancelar Olimpíadas no Rio' por surto do Zika

O DIA

Estados Unidos - O alarme com o Zika vem causando cada vez mais preocupação com as Olimpíadas Rio 2016, em agosto, já que o Brasil é o país mais afetado pelo vírus. A revista "Forbes" publicou nesta quarta-feira um artigo que pede o cancelamento do evento por causa dos riscos do surto, além de fazer duras críticas a respeito da poluição na Baía de Guanabara. De acordo com o texto, é irresponsável prosseguir com os Jogos já que a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a epidemia uma emergência mundial de saúde pública.

"Parece que é hora de cancelar os jogos Olímpicos 2016 no Rio de Janeiro. A razão é simples: mulheres não podem viajar para lá em segurança", diz o texto dos pesquisadores Arthur Caplan e Lee Igel. "Enquanto as águas poluídas e problemas de segurança já dificultam as coisas para qualquer visitante lá, agora o Brasil está na linha de frente da epidemia do vírus Zika", escreveram especialistas em esporte.

"Quem vai viajar para o Rio em meio a uma epidemia de Zika? Não mulheres jovens, que podem ficar grávidas e dar à luz a uma criança com deficiência", alertam. Após a notícia de que uma pessoa nos Estados Unidos foi infectada com o vírus depois de ter relações sexuais com um turista que havia voltado da Venezuela, é dito também que nenhum "jovem sexualmente ativo vai querer vir ao Rio e correr o risco de transmitir a doença para uma parceira".

O surto da doença chegou a ser comparado a um filme de ficção científica de Hollywood. De acordo com o artigo, os atletas que virão ao Rio estão "bolando esquemas" para se proteger melhor do mosquito e "estocando repelentes". "Os atletas ainda querem ir ao Rio, mas é impossível que o Comitê Olímpico Internacional deva permitir isso", critica a revista.

Após falar sobre ações coordenadas que o país deve fazer, é apontado que o país está "quebrando" antes mesmo de pagar pelas Olimpíadas. "Onde deveria estar a prioridade financeira no meio de uma epidemia? (...) O Brasil vai se afundar em dívidas tentando combater a epidemia enquanto paga pelos Jogos", diz o texto.

"O Comitê precisa mudar os Jogos de lugar, adiá-los ou cancelá-los. Prevenção é o melhor jeito de encarar uma séria ameça à humanidade", finaliza o artigo.

No Brasil

Nesta segunda-feira, o ministro-chefe da Casa Civil, ministro Jaques Wagner, disse que não há a possibilidade de haver cancelamento das Olimpíadas do Rio devido à gravidade do problema.

A presidente Dilma Rousseff anunciou em pronunciamento em cadeia nacional de TV nesta quarta-feira que o governo federal fará "tudo, absolutamente tudo" para proteger as grávidas da ameaça do vírus. Ela reiterou que conversou com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, sobre uma parceria para buscar uma vacina contra o Zika.

O Comitê Organizador Rio 2016 informou nesta terça que vendeu 2,75 milhões de ingressos para os Jogos, o que equivale a 74% da meta de arrecadação financeira estimada. Foram disponibilizadas 5,2 milhões de entradas para as competições entre 5 a 21 de agosto.
Proxima Anterior Inicio