EM DESTAQUE

JUAZEIRINHO: GOVERNO AVANÇA NA SEGURANÇA HÍDRICA E MANTÉM RITMO FORTE DE TRABALHO

Programa Água Doce na Barra  O governo da cidade de Juazeirinho avança como se não fosse terminar em 31 de dezembro. O ritmo de trabalh...

Rádio Online

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Em menos de três meses, 18 bebês com microcefalia morrem na PB

JP-Em uma semana, subiu de 14 para 18 o número de óbitos por microcefalia na Paraíba. A informação foi divulgada no início da noite de ontem pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), que detalhou que a maioria dos casos foi registrada em João Pessoa: quatro mortes. Os casos de óbitos são relativos ao período que vai de 9 de dezembro a 23 de fevereiro. 

Além de João Pessoa, ainda tiveram casos suspeitos que evoluíram para óbitos os municípios de Santa Rita (2), Sapé (2), Piancó (1), Conde (1), São Miguel de Taipu (1), São Bento (1), São João do Rio do Peixe (1), São João do Tigre (1), Campina Grande (1), Juazeirinho (1), Nova Olinda (1) e Parari (1). 

Até o momento, 790 casos suspeitos de microcefalia foram notificados no Estado, distribuídos em 124 municípios. Destes, 59 casos foram confirmados, o equivalente a 7,47% do total. 

O município de João Pessoa é considerado o mais atingido até o momento, com 16 confirmações de microcefalia, segundo a SES. Ainda se destacam Cabedelo (4), Cacimba de Dentro (4), Campina Grande (3), Conde (3) e Santa Rita (3). 

A capital ainda registrou o maior número de notificações: 313 casos, o que representa 39,62% do total de notificações do Estado. Ainda se destacaram quanto às notificações as cidades de Patos (37), Sapé (22), Bayeux (24) e Conde (19). 

A gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega, explicou que o Ministério da Saúde só considera que houve infecção pelo vírus zika nas mães que tiveram bebês cujo diagnóstico final foi de microcefalia e/ou alterações do Sistema Nervoso Central, sugestiva de infecção congênita. “Desde a sexta semana epidemiológica de 2016 passamos a divulgar os casos confirmados, sem especificação do diagnóstico laboratorial para vírus zika, pois esses dados não representam o número de casos observados (magnitude)”, informou, reiterando que, ainda de acordo com orientações do Ministério da Saúde, considera-se que todos os casos confirmados estão relacionados à infecção congênita pelo vírus zika. 

Renata Nóbrega ainda detalhou que se observa, a partir da recomendação do MS para notificação apenas de recém-nascidos com perímetro encefálico igual ou inferior a 32 cm, houve uma redução de casos que se enquadram nessa condição. “A alta proporção de casos descartados sugere que muitas crianças normais estavam sendo incluídas com o caso suspeito de microcefalia”, comentou.

Ações

Deve encerrar-se na próxima segunda-feira o primeiro ciclo de visitas a imóveis para o combate ao mosquito Aedes aegypti na Paraíba, segundo informações da SES. Do dia 4 de janeiro até ontem já tinham sido visitados 1.168.968 imóveis, o equivalente a 99,25% do total. 

A população pode efetuar denúncias por meio do aplicativo Aedes na Mira, disponível para iOS e Android, bem como por meio dos telefones 083 3218-7455 ou 0800 083 1341. Denúncias também são recebidas via WhatsApp, por meio do telefone 083 98822-8080. Para facilitar o processo, as pessoas podem encaminhar fotos para que a equipe da SES analise a demanda e as providências sejam tomadas rapidamente.
Proxima Anterior Inicio