Entrevista da semana com a Diretora do Hospital de Taperoá

Juazeirinho: profissionais prejudicados pela não aprovação do PL 510 decidiram que vão pressionar os vereadores

Depois de uma assembleia realizada na tarde desta segunda feira (22), no auditório da Escola Municipal Severino Marinheiro, os profissionais da área da educação de Juazeirinho, prejudicados por falta da aprovação do Projeto de Lei 510/2009, decidiram que as aulas vão ser iniciadas através de trabalho voluntário, mas que vão pressionar os vereadores pela aprovação da referida Lei ainda essa semana. 

São diretores, coordenadores, chefes de setores, supervisores, entre outras funções, todos demitidos desde o dia 27 de dezembro quando o presidente a câmara municipal rejeitou colocar em pauta o PL que autoriza o poder executivo recontratar os profissionais da educação e também de outras áreas. 

Desde então, todos estão exercendo suas funções voluntariamente para evitar que processos importantes, a exemplo das matriculas, fossem paralisados. 

Para a professora Tânia, diretora da maior escola da cidade, a câmara está sendo irresponsável, mas a cidade não pode ser refém dos vereadores. 

O coordenador do PNAIC - Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - professor Tiago, ressaltou que uma força oculta motiva os parlamentares, e que os mesmos estão decididos a ficar contra o povo. 

O coordenador da educação de Jovens e Adultos, foi claro em dizer que se trata de política partidária. Roberto Paulino chamou os colegas para exercerem pressão sobre as autoridades do legislativo. 

A secretária de educação, professora Simone Fernandes, também esteve presente e lamentou que os interesses da política partidária estejam se sobrepondo ao interesse da educação do município. 

Toda a categoria prometeu lotar o plenário da câmara municipal na sessão desta quinta feira dia 25 de fevereiro. 

Redação do cariri 



Share:

Taperoá: Prefeito promete recuperação do Celso Mariz

Entrevista da semana

Rádio Online

Jurandi sobre mudança no Hospital