EM DESTAQUE

Conselheiro do TCE elogia processo de transição em Juazeirinho

O prefeito Jonilton Fernandes esteve em João Pessoa essa semana em reunião com o Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado - TCE - Dout...

Rádio Online

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Livro escolar sobre diferentes tipos de famílias gera polêmica

JP-Uma polêmica envolvendo o uso de um livro paradidático sobre tipos diferentes de família para turmas pré-escolares de um colégio de João Pessoa gerou repercussão nas redes sociais durante esta semana. Segundo o pai de uma das crianças que estudam na instituição, o livro 'Cada família é de um jeito', da autora Aline Abreu, estaria aplicando uma “ideologia de gênero” nos alunos, além de fazer uma “orientação perversa e maldosa”.

Ele ainda afirmou que pretendia criar uma petição entre os pais dos estudantes para obrigar a escola a retirar a publicação da lista de livros indicados para o ano letivo. “Tenho certeza que meus filhos verão em muitos lugares diferentes formas de criação, o que não concordo é querer incutir na mente de uma criança de quatro anos este ensinamento”, disse o homem, em um comentário na postagem.

O livro, da editora Difusão Cultural do Livro, foi lançado em 2006 e apresenta aos leitores diversos exemplos de configurações familiares. “Não há família igual a outra, como conta [a autora] Aline Abreu.Tanto que [ela] escreveu, com poesia, rima, traços e cores, um livro para falar da graça de suas diferenças”, revela a sinopse do livro.

Entre as respostas à postagem do homem, as opiniões divergiram. “Quanto preconceito e desinformação! Os filhos de vocês não vão 'virar' gays só por saber que eles existem. Vocês não pensam que, talvez, algum coleguinha tenha essa família diferente? Conhecer e aprender que não somos todos iguais fará dos filhos de vocês pessoas melhores, mais tolerantes com o outro e menos preconceituosos e discriminadores”, ressaltou uma usuária da rede social.

“É inadmissivel um colégio que diz preservar os valores cristãos esteja fazendo parte desse movimento de descontrução da família, que é exclusivamente formada pela união de um homem e uma mulher e seus filhos! Pais, abram os olhos, estão ensinando aos seus filhos que o sexo nao é definido por XX ou XY e sim uma construçao social, e que cada criança deve ser o que quiser, abrindo portas, inclusive, para a pedofilia”, rebateu outra.


Em nota divulgada, o colégio Marista Pio X informou que não adota materiais didáticos e práticas pedagógicas sobre ideologia de gênero. “Vale ressaltar que não abrimos mão de trabalharmos, no ambiente escolar, a prática da acolhida, a importância do amor ao próximo, do respeito à diversidade e à singularidade dos sujeitos”, afirmou a nota.

“Discordamos dos conteúdos publicados nas redes sociais, que distorcem e não condizem com o nosso posicionamento institucional. Na Educação Infantil, a temática familiar é tratada como conteúdo, com o objetivo de propiciar, no estudante, o conhecimento de si mesmo e dos diferentes papéis sociais. Além disso, prioriza a promoção do diálogo e da inclusão”, completou o colégio.




Proxima Anterior Inicio