EM DESTAQUE

Comissária sobrevivente defende piloto: "Morreu como herói"

A comissária de bordo sobrevivente do voo com o time da Chapecoense, Ximena Suárez Otterburg saiu em defesa do piloto Miguel Quiroga, que ...

Rádio Online

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Mais de 60 mil paraibanos nasceram em 2015

A primeira reunião de 2016 do Conselho do Fundo de Apoio ao Registro das Pessoas Naturais (Farpen) aconteceu nesta sexta-feira (29), na Corregedoria Geral de Justiça da Paraíba, sob a presidência do corregedor-geral, desembargador Arnóbio Alves Teodósio. Dentre os temas da pauta, foram apresentados os números de nascimentos e óbitos em todo o Estado, em 2015. Também foi detalhada e aprovada a prestação de contas referente ao ano passado, que serão avaliados oportunamente pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

De janeiro a dezembro de 2015, nasceram na Paraíba 60.879 pessoas, contra 26.512 óbitos. Isso revela uma média de 5.073 nascimentos/mês e 2.209 mortes/mês. O relatório do Farpen mostrou que no ano passado os paraibanos nasceram mais no mês de março. Nesse período foram expedidas 5.598 certidões de nascimento. Março também registro o maior número de mortes, com 2.404 falecimentos.

Além de nascimentos e óbitos, o Farpen monitora todos os atos dos 285 cartórios de registro civil, como natimortos, segunda via de documentos e reconhecimento de paternidade e complementa, financeiramente, as unidades que não conseguem arrecadar por mês um salário minimo. Hoje, essa complementação é de R$ 1.400,00. No último mês avaliado, novembro de 2015, 191 cartórios precisaram dessa complementação.

Atos compartilhados – Durante a reunião na Corregedoria, também foi demonstrado o número de atos compartilhados de nascimento, em novembro. Para os conselheiros do Farpen cada vez mais as crianças estão sendo registradas em seus municípios de origem e não mais nos grande centros, como João Pessoa e Campina Grande. Mesmo assim no período avaliado foram 268 atos compartilhados. A Capital lidera esta estatística com 171 atos, seguida por Campina, com 87. O município que mais compartilhou seus bebês com as maternidades de João Pessoa, foi Bayeux, com 39 envios de crianças.
Proxima Anterior Inicio