EM DESTAQUE

Inep divulga hoje gabaritos da segunda aplicação do Enem

Os candidatos que fizeram a segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no último fim de semana, dias 3 e 4, terão acesso ...

Rádio Online

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

MORO MANDA INVESTIGAR SÍTIO DE LULA, MAS EM SEPARADO E SOB SIGILO

O juiz Sergio Moro, titular da Vara Federal de Curitiba e coordenador da Operação Lava Jato, autorizou a Polícia Federal a investigar as denúncias envolvendo o sítio atribuído ao ex-presidente Lula em Atibaia, interior de São Paulo. Há a suspeita de ocultação de patrimônio e, portanto, de sonegação fiscal.

Oficialmente, o sítio em Atibaia está em nome de dos jovens sócios de Fábio Luis Lula da Silva, o "Lulinha", escolhidos para o papel de "laranjas", mas quem o frequenta é o ex-presidente e sua mulher, Marisa, que inclusive fez uma horta e cria patos na propriedade.

O sítio foi inteiramente reformado e ampliado, em obra paga pela construtora Odebrecht em dinheiro vivo. A reforma, que incluiria uma fabulosa adega, custou cerca de R$800 mil, além da cozinha modulada Kitchens, a mais cara do mercado, e dos eletrodomésticos, no valor de R$ 250 mil, pagos pela OAS, que adquiriu na mesma loja móveis e equipamentos idênticos para o tríplex de luxo do ex-presidente na praia do Guarujá (SP).

Ao contrário dos suspeitos de serem "laranjas", o sítio seria exclusivamente frequentado por Lula e Marisa. Registros dos seguranças do ex-presidente, que são funcionários da Presidência da República, revelam que Lula este no sítio 111 vezes. Incluindo os recentes feriados de Natal e Ano Novo.

Por determinação de Moro, a investigação sobre a negociata envolvendo a propriedade, solicitada pela Polícia Federal, será feita separadamente e em "sigilo". Mas há outras investigações em curso envolvendo a suposta oculpação de patrim|ônio do ex-presidente, como a que se desenvolve no âmbito do Ministério Público Estadual de São Paulo.
Proxima Anterior Inicio