EM DESTAQUE

Comissária sobrevivente defende piloto: "Morreu como herói"

A comissária de bordo sobrevivente do voo com o time da Chapecoense, Ximena Suárez Otterburg saiu em defesa do piloto Miguel Quiroga, que ...

Rádio Online

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Prefeitura de Taperoá joga livros em vias de acesso público - denuncia internauta.

O internauta Jesus Emanuel denunciou em sua rede social facebook descaso da gestão pública de Taperoá, cariri da Paraíba, com a área da educação. 

De acordo com o denunciante o governo teria jogado no lixo centenas de livros que poderiam ser utilizados como forma de doações para instituições, ou mesmo empregados em projetos da própria secretaria de educação. 

Outro absurdo mostrado através de fotos pelo mesmo internauta, é que o material educacional foi jogado nas ruas do conjunto habitacional São Francisco, causando muita sujeira nas vias públicas da cidade. 



Abaixo da postagem, o professor Mikael Araújo reforçou a denúncia lembrando que a cena se repetiu no ano passado, na garagem municipal.


A prefeitura até o fechamento dessa reportagem ainda não havia se pronunciado oficialmente, mas o filho do prefeito, Jurandi Júnior, lembrou que se tratam de livros desatualizados, que os alunos de Taperoá possuem livros novos e atualizados, mas admitiu que o procedimento foi equivocado e que o material deve ser reciclado. 

O argumento do filho do prefeito, que não é secretário de educação, está em conformidade com a resolução 42 de 2012 que dispõe sobre o Programa Nacional do Livro Didático para Educação básica. 

De acordo com a orientação do MEC, o destino final, ou descarte de livros didático, deve ser prioritariamente a doação, não havendo essa possibilidade o material deve ser, como disse Jurandi Júnior, reciclado, e não jogado nas ruas da cidade. A prefeitura de Taperoá parece ter cometido de fato um equívoco e deve corrigir imediatamente. 

Redação do cariri 







Proxima Anterior Inicio