EM DESTAQUE

Incêndio entre Junco do Seridó e Assunção é considerado o maior desastre ambiental da região do seridó e cariri

Entre Junco do Seridó e Assunção, a mata está sendo destruída há vários dias por conta de um incêndio incontido pelos bombeiros. O fo...

Rádio Online

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

RC diz que Cássio e Cartaxo “combinam” e faz pouco caso da desistência de Ruy: “Nunca foi candidato”

“Eles combinam bastante”. Foi assim que o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) avaliou a possibilidade de aliança entre Cássio Cunha Lima (PSDB) e o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD) para a disputa pela prefeitura da Capital. Na manhã de hoje, o PSDB oficializou a desistência de disputar as eleições na cabeça de chapa e sinalizou que deve apoiar outra legenda ficando na vaga de vice. Entre as principais apostas, além de Luciano Cartaxo, está a possibilidade de apoiar a pré-candidatura de Manoel Junior (PMDB).

As declarações do governador foram dadas durante entrega de uma escola em Santa Rita, na manhã de hoje. Para ele, o PSDB desistiu de ter candidatura própria – o principal nome do partido para a disputa de outubro era, até então, o de Ruy Carneiro – porque, segundo ele, sabem que o projeto político deles não é mais aceito pela população da Capital. Ao criticar as gestões do PSDB na Capital, o governador também direcionou a mesma crítica a Luciano Cartaxo.

“Me parece que quem saiu na verdade nunca foi candidato. Eles sabem que João Pessoa já derrotou várias e várias vezes aquela forma, aquela metodologia e aquele conceito de governo. João Pessoa não quer saber daquilo, quer saber de recuperar seu ritmo, quer olhar pra frente e perceber que o desenvolvimento é agora. O governo não pode passar quatro anos para fazer uma passagem de nível para um casso passar, é muito tempo perdido em função de dar emprego a alguém”, declarou.

Para ele, o modelo adotado pelo PSB no período que esteve à frente da administração municipal foi o mais bem avaliado. Além disso, ele afirmou que Cássio e Cartaxo são mais próximos em relação à forma de governar e à projetos políticos. “João Pessoa quer se tornar cada vez maior, quer se preparar para um milhão de habitantes. Quer se preparar com coisas concretas como modestamente nós conseguimos na passagem do PSB pelo governo. Portanto acho que do ponto de vista de projeto político, porque aliança até você faz, não tem problema, mas de projeto político eles combinam bastante”, disse.
Proxima Anterior Inicio