EM DESTAQUE

Comissária sobrevivente defende piloto: "Morreu como herói"

A comissária de bordo sobrevivente do voo com o time da Chapecoense, Ximena Suárez Otterburg saiu em defesa do piloto Miguel Quiroga, que ...

Rádio Online

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

TSE ORDENA INVESTIGAÇÃO DE LAVAGEM DE DINHEIRO NA CAMPANHA DE DILMA

DP-O vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, aceitou o pedido do PSDB e determinou que sejam investigadas as prestações de serviços de sete empresas à campanha eleitoral de 2014 da presidente Dilma Rousseff. Juntos, Rede Seg Gráfica e Editora, Mariana Produtos Promocionais, Vitor H G de Souza Design Gráfico, Marte Ind. e Com. de Artefatos de Papéis, Francisco Carlos de Souza Eirelli, Door2Door Serviços e DCO Informática receberam R$ 22,6 milhões durante a campanha.

A suspeita é que as empresas não teriam condições de prestar os seviços registrados na prestação de contas da campanha da petista. De acordo com o pedido do PSDB, há "evidências de que as empresas, aparentemente de fachada, foram contratadas por valores exorbitantes e desproporcionais".

As notas foram encaminhadas à Polícia Federal, ao Ministério Público Federal, à Receita Federal e ao Coaf, Conselho de Administração de Operações financeiras, que investiga crimes de lavagem de dinheiro.

Apesar de a maior recebedora ter sido a Rede Seg (R$ 6,1 milhões), Gilmar Mendes, relator da ação que pede a cassação do registro da candidatura da chapa Dilma-Temer, pediu atenção especial às empresas Door2Door e DCO, por acreditar que elas podem ter recebido recursos sem qualquer prestação de serviço, prática que comprovaria o crime de lavagem de dinheiro.


Proxima Anterior Inicio