EM DESTAQUE

Comissária sobrevivente defende piloto: "Morreu como herói"

A comissária de bordo sobrevivente do voo com o time da Chapecoense, Ximena Suárez Otterburg saiu em defesa do piloto Miguel Quiroga, que ...

Rádio Online

sábado, 5 de março de 2016

53 mil motoristas em alta velocidade são flagrados pelos fotossensores

Os fotossensores e os redutores eletrônicos de velocidade espalhados por João Pessoa flagraram 53,717 mil motoristas excedendo os limites de velocidade permitidos nas vias da capital, o que dá uma média de mais de quatro mil multas por mês. A informação diz respeito a todo o ano passado e é da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), que destacou que as avenidas que possuem em toda sua extensão a velocidade controlada são as que lideram o ranking de infrações, como a Rui Carneiro e a Cabo Branco. Para o superintendente adjunto do órgão, José Augusto Morosini, o alto número de infrações pode ser explicado pela falta de atenção e desrespeito à legislação por parte dos motoristas.

Em primeiro lugar no número de infrações está a Avenida Rui Carneiro, com 11.273 multas aplicadas por excesso de velocidade. A Edson Ramalho ocupa a segunda posição da lista, com 10.190, seguida pela principal do Valentina, 7.700, e pela Avenida Cabo Branco, com 5.500 multas aplicadas por excesso de velocidade. “Ainda possuem altos índices de incidência de excesso de velocidade a Avenida Adalgisa Carneiro Cavalcanti, que fica entre Mangabeira e o Valentina; a João Câncio e a Argemiro Figueiredo”, acrescentou o superintendente adjunto da Semob.

Desatenção. Isso foi o que fez com que o empresário Carlos Oliveira fosse flagrado algumas vezes na Rui Carneiro cometendo infrações de trânsito. Segundo ele, seu principal problema não é a velocidade, mas sim a ultrapassagem no sinal vermelho. “Eu sempre acho que dá tempo, então acelero e acabo excedendo o limite, ou, ainda, sendo multado por conta do sinal vermelho”, confessou. O também empresário Romero Sérgio revelou por vezes ainda se confundir com tantos redutores de velocidade pela cidade, mas disse ter sempre a atenção dobrada nos trechos. “Acredito ser importante manter a velocidade não somente para não ser multado, mas também por conta da segurança, a minha e a dos pedestres”, declarou.

O superintendente adjunto da Semob destacou que toda a cidade possui monitoramento padrão e revelou que é preciso atenção. “A cidade hoje está padronizada em 50 km/h, com exceção de locais que são 40 km por estarem estabelecidos em legislação, como na proximidade das escolas. Essa redução é fundamental porque 50 km é uma velocidade razoável para se deslocar e nela você tem todo o controle e reflexo necessário para uma reação a qualquer imprevisto que aconteça com o automóvel. Qualquer impacto é grande, mas, mesmo que ocorra, a 50 km ele não causa tantas consequências”, explicou.



O alto número de multas aplicadas na capital por excesso de velocidade pode ser explicado, ainda, pelo aumento no número de redutores de velocidade pela cidade, de acordo com Morosini. Segundo ele, em 2014 foram aproximadamente 30 mil multas aplicadas, número que quase dobrou no ano seguinte. “Tivemos um acréscimo no número de equipamentos. Anteriormente tínhamos sete fotossensores e 28 redutores eletrônicos de velocidade e, durante o ano de 2015, aumentamos para 38 redutores”, destacou. 
Proxima Anterior Inicio