EM DESTAQUE

Inep divulga hoje gabaritos da segunda aplicação do Enem

Os candidatos que fizeram a segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no último fim de semana, dias 3 e 4, terão acesso ...

Rádio Online

segunda-feira, 21 de março de 2016

Casos suspeitos de dengue aumentam mais de 500% na Paraíba

JP-No período de 1º de janeiro a 18 de março deste ano (11ª semana epidemiológica de sintomas), foram notificados na Paraíba 14.593 casos suspeitos de dengue, segundo o boletim divulgado nesta segunda-feira (21) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Em 2015, no mesmo período, foram registrados 2.401 casos suspeitos de dengue, evidenciando um acréscimo de 507,78%.

Foram registrados 12 óbitos suspeitos de dengue, sendo um confirmado, um descartado e dez seguem em investigação. Segundo a Gerência Executiva de Vigilância em Saúde da SES, a investigação cursa com busca de informações domiciliares, ambulatoriais e hospitalais, conforme Protocolo do Ministério da Saúde.

No mesmo período foram notificados 396 casos suspeitos de chikungunya. Foram notificados também três óbitos suspeitos da doença nos municípios de Monteiro (1), São José do Umbuzeiro (1) e Santa Clara (1). Todos os óbitos seguem em investigação.

A Paraíba conta atualmente com três Unidades Sentinelas do Zika Vírus, implantadas em Bayeux, Campina Grande e Monteiro. No período deste boletim, foram notificados 527 casos suspeitos.

Situação Laboratorial

Em2016 foram analisadas pelo Lacen-PB 1.281 amostras sorológicas para dengue, destas, 207 foram reagentes, 1.018 não reagentes e 56 indeterminadas. Para os casos suspeitos por dengue, a Secretaria de Estado da Saúde pede que os municípios coletem amostras de pelo menos 10% dos casos, sendo NS1 do 1º ao 3º dia de sintomas e sorologia do 7º ao 28º dia. A SES ressalta que todas as amostras devem ser acondicionadas adequadamente para garantir a qualidade do material biológico.

Para todos os casos com sinais de alarme, graves e óbitos suspeitos de dengue, a SES recomenda a coleta oportuna e envio imediato ao Lacen-PB.

Quanto ao zika vírus, em 2015 foi detectada a doença aguda por este vírus nos municípios de João Pessoa, Campina Grande, Olivedos e Cajazeiras. Já em 2016, exames laboratoriais comprovaram a circulação da doença nos municípios de Caldas Brandão, Pilões, Itabaiana e Campina Grande.

Sobre a chikungunya, ano passado houve a confirmação laboratorial em Monteiro. Já este ano existem exames comprovando a circulação da doença em 26 municípios. São eles: Bayeux, Cajazeiras, Campina Grande, Capim, Conde, Coremas, Itabaiana, João Pessoa, Juru, Malta, Mogeiro, Monteiro, Patos, Pilar, Princesa Isabel, Riacho de Santo Antônio, Santa Cecília, Santa Luzia, Santana dos Garrotes, São Bento, São João do Tigre, São José de Espinharas, São Sebastião do Umbuzeiro, Sapé, Soledade e Teixeira.

Em 2016 foram encaminhadas ao Lacen-PB 430 amostras sorológicas para chikungunya, sendo 67 reagentes, 356 não reagentes, uma inconclusiva e seis indeterminadas.

Mudança na Portaria de Notificação Compulsória 

Na Portaria GM Nº 204, de 17 de fevereiro de 2016 ficou definido que todo óbito suspeito de chikungunya deve ser informado imediatamente à SES. Permanece a orientação de que todo caso suspeito deve ser notificado.

Além disso, desde o dia 17 de fevereiro ficou instituída também a notificação obrigatória para todos os casos suspeitos de zika vírus. A notificação deve ser registrada no Sinan Net. Nos casos suspeitos de zika vírus em gestante e óbitos suspeitos da doença, as Secretarias Municipais de Saúde devem comunicar em até 24 horas à SES, através do Cievs (98828 2522) e Núcleo de Doenças Transmissíveis Agudas (3218-7493).

A SES destaca que a notificação para os três agravos (dengue, chikungunya e zika vírus) deve ocorrer de acordo com a clínica mais compatível e definição de caso, conforme Ministério da Saúde.  
Proxima Anterior Inicio