EM DESTAQUE

Comissária sobrevivente defende piloto: "Morreu como herói"

A comissária de bordo sobrevivente do voo com o time da Chapecoense, Ximena Suárez Otterburg saiu em defesa do piloto Miguel Quiroga, que ...

Rádio Online

segunda-feira, 7 de março de 2016

Cresce pressão pelo afastamento da presidente Dilma

Líderes de partidos de oposição afirmaram nesta terça-feira (0) que a presidente Dilma Rousseff não tem mais a mínima condição de continuar no cargo. Eles anunciaram a decisão de obstruir todas as votações, no Senado e na Câmara, enquanto a comissão processante do impeachment não tiver prosseguimento. “Nossa prioridade hoje é livrar o País da grave crise em que nos encontramos e que é representada pela presidente Dilma”, argumentou o deputado Pauderney Avelino (AM), líder do DEM.

Participam da mobilização oposicionistas depitados como Antônio Imbassahy (BA), líder do PSDB, e o líder do PPS, Rubens Bueno (PR).

Ele disse também que a oposição está em tratativas para que o Supremo Tribunal Federal (STF) antecipe o julgamento dos embargos interpostos pela Câmara em relação ao rito do processo de impeachment. “Esperamos que o STF tenha celeridade na apreciação destes embargos para que possamos dar uma resposta efetiva à população que, em sua esmagadora maioria, desaprova o governo petista”, pontuou.

Os líderes da oposição na Câmara e no Congresso esboçaram uma minuta de representação contra Dilma, que poderá ser apresentada ainda nesta semana no STF. “O que consta no processo de impeachment já é o suficiente para afastá-la, porém, as graves revelações do senador petista Delcídio Amaral poderão constar em um aditamento ao processo”, acrescentou.
Proxima Anterior Inicio