EM DESTAQUE

Conselheiro do TCE elogia processo de transição em Juazeirinho

O prefeito Jonilton Fernandes esteve em João Pessoa essa semana em reunião com o Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado - TCE - Dout...

Rádio Online

sábado, 5 de março de 2016

‘EFEITO LAVA JATO’ FAZ DÓLAR CAIR PARA R$ 3,76; BOLSA DISPARA 4%

O mercado doméstico foi embalado nesta sexta-feira, 4, pelo crescimento das chances de a presidente Dilma Rousseff não terminar seu mandato, após a condução coercitiva do ex-presidente Lula. O movimento foi reforçado pela melhora do cenário externo, onde o destaque são os ganhos entre 3% e 4% dos preços do petróleo.

Reflexo da Operação Lava Jato, o dólar comercial fechou em queda de 1,12%, cotado a R$ 3,76, no menor patamar desde 9 de dezembro do ano passado. Somente nos quatro primeiros dias do mês, a moeda recuou mais de 5%, uma queda de quase R$ 0,20. Negociada a R$ 3,94 no primeiro dia de março, a cotação passou para os atuais R$ 3,76, fortemente influenciada pelos desdobramentos das investigações. Nas casas de câmbio, a moeda à vista era negociada na casa dos R$ 3,90, e o cartão pré-pago era carregado com o dólar a R$ 4,10 (com IOF e taxas inclusos).

A Bolsa, que operou em alta durante o todo o dia puxada por Banco do Brasil, Petrobrás e siderúrgicas, ganhou fôlego no fim do pregão e chegou a ter ganhos de mais de 6%.

O ex-presidente Lula falou no começo da tarde sobre a ação da Polícia Federal (PF), que chamou de "espetáculo midiático". "Se o juiz (Sérgio) Moro quisesse me ouvir, bastaria mandar um ofício que eu iria como sempre fui", afirmou Lula, acrescentando que não deve e não teme.

Ao cumprir os mandados de busca e apreensão na sede do Instituto Lula, em São Paulo, a Polícia Federal e a Receita Federal encontraram indícios de que o local pode ter sido esvaziado. Gavetas e armários estavam praticamente vazios e não foram localizados, por exemplo, agendas, documentos impressos ou mesmo papéis com anotações, que geralmente fazem parte do dia a dia de uma empresa.

Enquanto isso, a oposição também se movimenta. Governadores vão se reunir logo mais, às 18 horas, na liderança do PSDB no Senado para definir estratégias para acelerar o afastamento da presidente Dilma Rousseff.

Para o senador tucano Aloysio Nunes (PSDB-SP), a condução coercitiva de Lula é o passo definitivo para o fim do governo do PT. "O governo Dilma acabou com a delação do senador Delcídio. O mito que Lula construiu em torno de seu nome acaba de desmoronar na manhã de hoje", afirmou em nota divulgada à imprensa.



No exterior, analistas acreditam que, após a divulgação do forte número de criação de vagas em fevereiro, mesmo com a queda no salário médio e no número de horas trabalhadas, as chances de uma elevação de juros nos EUA em junho aumentaram. Em fevereiro, a economia norte-americana criou 242 mil empregos, acima da previsão de +200 mil. (AE)
Proxima Anterior Inicio