EM DESTAQUE

Conselheiro do TCE elogia processo de transição em Juazeirinho

O prefeito Jonilton Fernandes esteve em João Pessoa essa semana em reunião com o Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado - TCE - Dout...

Rádio Online

sábado, 12 de março de 2016

Exclusivo: no cariri uma criança de 5 anos e um adulto de 51 morreram vitimas do vírus chikungunya

O boletim que confirmou a notícia foi emitido pelo Hospital de Emergência e Taruma de Campina Grande onde os pacientes deram entrada e posteriormente vieram a óbito. 

Confira o boletim informativo: 

Informamos à comunidade médica e à sociedade em geral que no período de janeiro de 2016 ao presente momento ocorreram, no Hospital de Trauma de Campina Grande, 3 óbitos de pacientes com história de doença febril que evoluiu com manifestações neurológicas graves, cujas sorologias confirmaram infecção pelo vírus chikungunya. 

A primeira morte aconteceu em 04 de fevereiro e trata - se de uma criança de 5 anos, procedente de São Sebastião de Umbuzeiro,  atendida inicialmente em Monteiro, que já chegou ao nosso serviço em estado gravíssimo com acometimento sistêmico tão intenso que não foi possível ser revertido. 

O segundo óbito ocorreu em 11 de fevereiro, sendo a paciente uma senhora de 51 anos, proveniente de Monteiro, com quadro neurológico avançado, que faleceu 2 dias após ser internada em nosso hospital. 

O terceiro caso fatal foi de um homem de 65 anos residente na zona rural de Santa Cecília cujo óbito se deu um pouco mais de 24 horas após sua entrada  nosso serviço. 

O tempo observado entre o início do quadro clássico da Febre Chikungunya e o aparecimento dos sinais de acometimento neurológico variou de 1 dia  (a criança ) a 15 dias, tendo se apresentado clinicamemte de formas distintas entre os casos.

A suspeita de infecção por arbovírus foi aventada logo na admissão dos três pacientes e o tratamento de suporte foi instituído imediatamente. A confirmação laboratorial do agente infeccioso só nos foi dada após o desfecho fatal dos casos. Solicitamos aos médicos reforçar os cuidados diante de quadros semelhantes, uma vez que a evolução do quadro está apresentando formas graves e bastante atípicas.

Ascom
Proxima Anterior Inicio