EM DESTAQUE

Comissária sobrevivente defende piloto: "Morreu como herói"

A comissária de bordo sobrevivente do voo com o time da Chapecoense, Ximena Suárez Otterburg saiu em defesa do piloto Miguel Quiroga, que ...

Rádio Online

terça-feira, 29 de março de 2016

Homem que matou policial em Juazeirinho foi condenado a mais de 20 anos de cadeia

Familiares, amigos e muitos populares estiveram presentes ao Fórum Desembargador Evandro de Sousa Neves, em Juazeirinho, e com muita ansiedade aguardaram o desfecho do Júri Popular de Evandir Martiniano. O réu foi o responsável pela morte do policial militar, Alexandre Guerra, com uma facada no pescoço, na madrugada de 11 de outubro de 2014 durante uma festa no clube Municipal.

O julgamento perdurou todo o dia desta terça-feira (29) e o sentimento no local do júri era de justiça ao PM morto sem direito de defesa há cerca de dois anos. Por decisão dos jurados e após declaração do juiz da Comarca de Juazeirinho, Evandir foi condenado a 20 anos e 6 meses de prisão. O acusado foi preso em flagrante após cometer o assassinato e, desde então, cumpria pena no presídio do Serrotão, em Campina Grande.

A motivação para o assassinato foi um desentendimento antigo entre Evandir e Guerra, por este ter desferido um tapa na cara de seu algoz há alguns anos. Evandir não digeriu o tratamento do PM e planejou seu assassinato.

O PM Guerra, que residia e trabalhava à época em Soledade, estava de folga no dia do crime e foi a Juazeirinho apenas participar de uma festa, quando foi morto sem chance de defesa.
De Olho no Cariri
Proxima Anterior Inicio