EM DESTAQUE

JUAZEIRINHO: GOVERNO AVANÇA NA SEGURANÇA HÍDRICA E MANTÉM RITMO FORTE DE TRABALHO

Programa Água Doce na Barra  O governo da cidade de Juazeirinho avança como se não fosse terminar em 31 de dezembro. O ritmo de trabalh...

Rádio Online

quinta-feira, 31 de março de 2016

JP, CG e mais três cidades têm atos a favor de Dilma nesta quinta; Ricardo é esperado

PC-A tarde desta quinta-feira (31) vai ser de manifestações a favor da presidente Dilma Rousseff. Na Paraíba, os atos estão previstos para acontecer em João Pessoa, Campina Grande (Praça da Bandeira), Guarabira, Patos e Cajazeiras. Na Capital, a expectativa é de que a manifestação reúna cerca de cinco mil pessoas, com expectativa de comparecimento do governador Ricardo Coutinho.

Leia também: Cerca de 20 mil pessoas protestam em defesa de Dilma e Lula em JP; veja vídeos e fotos

Segundo Gleyson Melo, que faz parte da Frente Brasil Popular, que organiza o ato, João Pessoa vai contar com quatro pontos de concentração dos manifestantes: o Lyceu Paraibano, onde os estudantes vão se reunir; a Praça Rio Branco, que contará com reunião de artistas e cantores; a Praça João Pessoa, que vai ter apresentação de tambores; e a Praça Pedro Américo, que vai reunir atores da cultura popular. As concentrações começam às 16h.

Ainda segundo Gleyson, os manifestantes vão percorrer as ruas da Capital e se encontrar no Ponto de Cem Réis, onde vão ocorrer apresentações culturais e discursos de lideranças.

“Vamos ter a participação de artistas, lideranças sociais e políticas, estudantes e a população em geral. Vai ser um ato contra o golpe que estão querendo dar na presidente Dilma e em defesa da democracia”, afirmou Gleyson.

De acordo com a vice-diretora estadual do PT na Paraíba, Giucelia Figueiredo, a manifestação vai ser descentralizada e, além das principais cidades, deve acontecer em municípios menores.

Segundo ato em um mês

No dia 18 deste mês, cerca de 20 mil pessoas participaram de um ato a favor da presidente Dilma em João Pessoa.

Na ocasião, os manifestantes pediam a saída do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMD), protestaram contra o juiz federal Sérgio Moro e contra o que eles chamam de 'golpe' nas ações de investigação da Lava Jato.
Proxima Anterior Inicio