EM DESTAQUE

Comissária sobrevivente defende piloto: "Morreu como herói"

A comissária de bordo sobrevivente do voo com o time da Chapecoense, Ximena Suárez Otterburg saiu em defesa do piloto Miguel Quiroga, que ...

Rádio Online

segunda-feira, 28 de março de 2016

Lula lamenta rompimento do PMDB e defende coalizão sem direções partidárias

Em entrevista nesta segunda-feira, 28, a 24 correspondentes de veículos estrangeiros, o ex-presidente Lula disse ver com tristeza a saída do PMDB do governo e criticou o juiz Sérgio Moro. O petista falou por mais de duas horas para representantes de veículos como o “The New York Times”, “El País” e de agências como a “AP”, ‘Reuters”, “Efe” e “France Presse”.

– Pode acontecer o que aconteceu em 2003 de ter uma coalizão sem a concordância da direção – disse.

Sobre o juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava-Jato, Lula afirmou que o magistrado é inteligente e competente, “mas foi picado pela mosca azul”. A expressão se refere a pessoas deslumbradas com o poder.

– O Moro é inteligente e competente, mas foi picado pela mosca azul – disse Lula.

Na semana passada, Lula já havia dito em discurso a sindicalistas em São Paulo que a Operação Lava-Jato pode trazer consequências negativas para o país, como aumento do desemprego. No discurso, Lula disse aos sindicalistas que “procurassem a força-tarefa, procurassem o juiz (Sérgio) Moro, para saber o seguinte: se eles estão discutindo quanto essa operação já deu de prejuízo à economia brasileira”.

SAÍDA DO PMDB

Na avaliação do petista, a provável saída do PMDB do governo não significará um abandono total do partido. Lula lembrou o início de seu governo, em 2003, quando parte do PMDB apoiava o seu governo, apesar da cúpula da legenda não ter fechado uma aliança. O petista, de qualquer forma, lamentou a saída dos aliados.

– Vejo com muita tristeza o PMDB abandonar o governo ou se afastar. Pelo que eu estou sabendo, os ministros do PMDB não sairão e nem a Dilma quer que eles saiam.

O ex-presidente destacou ainda as diferenças regionais do partido aliado.

– No segundo mandato, nós fizemos um acordo com o PMDB, que decidou me apoiar. Ainda asssim a gente nunca teve todo o PMDB. Você tem vários estados em que o PMDB não quer apoiar o governo.

Lula revelou ainda que pretende procurar as lideranças do partido, entre eles o vice-presidente Michel Temer, para entender as razões da saída da legenda do governo.

– Por que o PMDB quer sair do governo? Porque o PMDB não concorda com a política econômica. Isso tem que ficar explícito. Ninguém gosta de apoiar um governo, quando ele não está bem na opinião pública.

Na entrevista coletiva, Lula chegou a fazer um apelo ao falar sobre a presidente Dilma Rousseff:

– Deixem essa mulher governar.

Fonte: O Globo
Proxima Anterior Inicio