EM DESTAQUE

Inep divulga hoje gabaritos da segunda aplicação do Enem

Os candidatos que fizeram a segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no último fim de semana, dias 3 e 4, terão acesso ...

Rádio Online

domingo, 20 de março de 2016

Prefeitos vão gastar mais de R$ 1,6 mi na compra de peixes na Semana Santa

JP-Nem mesmo a crise econômica deve abalar a tradicional entrega de brindes às famílias carentes durante a Semana Santa. Este ano, pelo menos 41 prefeituras paraibanas abriram processo licitatório para compra de peixes. Alguns ainda devem incrementar a cesta com itens como macarrão, leite de coco, cuscuz, feijão e arroz. Pelo divulgado pelos municípios, os gastos com a distribuição gratuita com os kits de Páscoa chegam a R$ 1,67 milhão. O montante pode ser ainda maior, já que muitos não divulgaram o valor que será pago para aquisição dos kits.

Se fosse para estabelecer um ranking, a prefeitura de Pedras de Fogo, na região metropolitana de João Pessoa, ganharia em disparada. O poder municipal pretende desembolsar R$ 224,75 mil com a aquisição de peixe castanha para ser distribuído na Semana Santa à população carente do município.  Os gastos foram autorizados pelo prefeito Dedé Romão (PSB), que está em pré-campanha para a  reeleição. Conforme dados obtidos no Sagres do Tribunal de Contas do Estado (TCE), o dinheiro é a mesma quantidade que foi dispendida do Fundo Municipal de Assistência Social para distribuição gratuita de bens e serviços ao longo de todo o ano de 2015.

Já a prefeitura de Solânea, no Brejo paraibano, é a que está oferecendo a maior variedade na cesta. Além do peixe, está incluindo feijão, arroz e leite de coco. A cesta farta vai custar R$ 178,29 mil aos cofres do município. Condenado por improbidade administrativa e com os direitos suspensos pela Justiça Federal por oito anos, o prefeito Beto Brasil (PPS) desistiu de disputar a reeleição, mas pretende lançar o vice-prefeito, Kaiser Rocha, para a disputa. Também com a cesta farta terá a população carente de Montadas. Lá o prefeito Jairo Herculano (PSB) vai desembolsar R$ 39 mil dos cofres do município para oferecer peixe, arroz e leite de coco à comunidade.

Em Santa Rita, o prefeito Netinho (PR), outro vice que ascendeu à condição de titular e quer a reeleição, deve comprometer R$ 148 mil do Fundo Municipal de Assistência Social para a compra de dez toneladas de peixe e seis mil cocos secos para distribuir com a população carente do município. Na vizinha Bayeux, a prefeitura vai distribuir peixe e arroz, assim como fez no ano passado. O valor de quanto será gasto com a benfeitoria não foi divulgado. Ano passado, o prefeito Expedito Pereira (PSB) se encarregou de entregar pessoalmente os brindes. “Nossa gestão mantém o compromisso em proporcionar às famílias o peixe da Semana Santa, que é tão importante para todos”, justificou, à época. Ainda não se sabe se ele vai disputar a reeleição ou se o PSB vai dar a legenda para o deputado Zé Paulo, recém-filiado ao partido.

De olho na reeleição, o prefeito de Cabedelo, Leto Viana, encarregou os líderes comunitários e técnicos dos serviços sociais das Secretarias de Ação e Inclusão Social (Semais) e de Meio Ambiente para fazer o cadastro das famílias que serão beneficiadas com a tradicional entrega de pescados na Semana Santa. A primeira-dama Jacqueline Monteiro tem acompanhado tudo de perto, até a entrega dos kits, que será feita na próxima terça-feira (22). Com status de programa, o programa “Peixe na sua mesa” vai distribuir aproximadamente 13 toneladas de pescado tipo corvina a pouco mais de seis mil famílias de 24 comunidades carentes do município. Foram investidos, este ano, R$ 170 mil na aquisição dos pescados. Cada família previamente cadastrada terá direito a 2 kg de peixe.

Em Cuitegi, o prefeito Guilherme Madruga (PSB) pretende entregar quatro toneladas de peixe a duas mil famílias carentes. O município, entretanto, tem 6.886 habitantes, conforme dados do IBGE. Na página oficial da prefeitura, o prefeito justifica que tudo faz parte de um compromisso do governo municipal para melhorar a qualidade de vida do povo. “Mantenho a tradição da entrega de peixes ofertando às pessoas mais carentes do nosso município a chance de cumprir as tradições e comer o peixe na Sexta-Feira Santa”, reiterou.
Proxima Anterior Inicio