EM DESTAQUE

Incêndio entre Junco do Seridó e Assunção é considerado o maior desastre ambiental da região do seridó e cariri

Entre Junco do Seridó e Assunção, a mata está sendo destruída há vários dias por conta de um incêndio incontido pelos bombeiros. O fo...

Rádio Online

sábado, 19 de março de 2016

QUEDA DE AVIÃO MATA AGNELLI, EX-VALE, MULHER, FILHOS, NORA E GENRO

Sete pessoas morreram após um avião cair em uma casa no Jardim São Bento, zona norte de São Paulo, na tarde deste sábado, 19. Entre as vítimas estavam Roger Agnelli, ex-presidente da Vale, 56, a mulher, Andréia, os filhos João e Carolina, a nora, o genro e o piloto. A aeronave caiu por volta das 15h20, logo após decolar, a cerca de 200 metros da pista de pouso do Campo de Marte.

Eles estavam a caminho do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, onde eram esperados para um casamento de um sobrinho do executivo. Roger foi o responsável pelo processo de internacionalização da Vale, o que a tornou a segunda mineradora do mundo. O avião caiu em cima de uma casa, onde cinco moradores sofreram ferimentos leves.

O avião, de prefixo PR-ZRA, está registrado em nome de Agnelli. Uma testemunha disse ter visto a aeronave voando mais baixo que o normal, e logo após cair, deixou uma casa e um carro completamente carbonizados. Ao menos 15 viaturas dos bombeiros e 45 homens estão no local para fazer o rescaldo do acidente.

Após sair da Vale, Agnelli se associou ao banco BTG Pactual de André Esteves para criar a companhia de mineração B&A, com destacada atuação na África, em negócios que teriam sido alavancados plo ex-presidente Lula.

Trabalho dos bombeiros
De acordo com o major do Corpo de Bombeiros, Henguel Ricardo Pereira, no início da noite os corpos já haviam sido encaminhados ao Instituto Médico Legal. Ele afirmou que, apesar de os corpos estarem carbonizados, havia sido possível identificar duas das vítimas por meio de documentos encontrados em meio aos destroços. Todos os corpos estavam próximos da fuselagem da aeronave, ou embaixo, no buraco em que o avião fez na garagem da casa atingida. 

O avião, um monomotor com fuselagem de fibra de carbono em nome Angelli, era do tipo experimental. Nestes casos, o proprietário compra o corpo do avião e instala o restante dos equipamentos.

O avião decolou às 15h20 e caiu três minutos depois, na altura do número 110 da Rua Frei Machado, no Jardim São Bento. Pouco tempo depois, o Corpo de Bombeiros enviou 15 viaturas ao local. Quarenta e cinco homens trabalharam no resgate. A Força Aérea Brasileira (FAB) enviou uma equipe ao local para verificar as condições que levaram ao acidente. Até as 20 horas, não havia informações sobre o que ocorreu. O Corpo de Bombeiros ainda mantinha cinco viaturas no local.

O proprietário da casa, Armando Carrara, de 65 anos, estava no terraço brincando com o neto de jogar dados quando foi avisado pelo genro de que um avião ia bater na casa. "Eu não vi nada. Só escutei gritando comigo. Peguei meu neto pelos braços e corri para o fundo da casa". Segundo ele, os automóveis da família foram todos destruídos pelas chamas do avião, que bateu em um muro do sobrado e caiu na garagem.

Outro caso
Em novembro de 2007, um avião Learjet caiu sobre três imóveis na Casa Verde, zona norte, após decolar do aeroporto de Campo de Marte. A aeronave ficou no ar por apenas 15 segundos. O acidente causou oito mortes - dois tripulantes e seis pessoas da mesma família. O piloto foi apontado como o culpado pela queda. Ele fazia uma curva para a direita quando o avião caiu, mas deveria ter ido à esquerda.
Proxima Anterior Inicio