EM DESTAQUE

Incêndio entre Junco do Seridó e Assunção é considerado o maior desastre ambiental da região do seridó e cariri

Entre Junco do Seridó e Assunção, a mata está sendo destruída há vários dias por conta de um incêndio incontido pelos bombeiros. O fo...

Rádio Online

quinta-feira, 10 de março de 2016

Senador tucano propõe reduzir os poderes de Dilma através do parlamentarismo

DP-Diante das graves crises política e econômica, além da paralisia do governo Dilma Rousseff, o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) apresentou nesta quinta (9) uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para instituir o parlamentarismo como sistema de governo no Brasil. De acordo com a PEC, o sistema passaria a ser um parlamentarismo misto, mantendo algumas características do presidencialismo.

O governo seria chefiado pelo primeiro-ministro, indicado pela maioria da Câmara dos Deputados, que possui autoridade da administração pública. Já o Presidente da República, eleito pelo voto popular, será o Chefe de Estado (que tem a responsabilidade de ratificar tratados internacionais em nome do país).

Ainda segundo a PEC, caberá ao Congresso Nacional votar moções de confiança ou de desconfiança do Primeiro-Ministro (o que pode mantê-lo, ou retirá-lo de seu cargo). O primeiro-ministro também terá a competência de editar medidas provisórias, com força de lei, apenas em casos de urgência.

"Estamos diante da necessidade de promover um aperfeiçoamento institucional na democracia brasileira. Hoje, todos os avanços decorrentes da Constituição de 1988 estão ameaçados pela crise", justificou Aloysio Nunes. "Não podemos permitir que a democracia brasileira seja vilipendiada em razão dessa conjuntura difícil que passa o Brasil". Além do tucano, o projeto foi assinado por 27 senadores.
Proxima Anterior Inicio