EM DESTAQUE

Comissária sobrevivente defende piloto: "Morreu como herói"

A comissária de bordo sobrevivente do voo com o time da Chapecoense, Ximena Suárez Otterburg saiu em defesa do piloto Miguel Quiroga, que ...

Rádio Online

quinta-feira, 7 de abril de 2016

EM JUAZEIRINHO AULAS FORAM REINICIADAS E UNIVERSITÁRIOS VOLTAM A TER TRANSPORTES PARA CAMPINA GRANDE

Após os vereadores de oposição pedir o arquivamento do Projeto de Lei que trata da estrutura organizacional do município e assim penalizar diversos serviços básicos do município. O Prefeito Jonilton Fernandes está em busca de alternativas para que assim a sociedade não continue sendo prejudicada.

Atualmente Juazeirinho é o único Município do Brasil que não dispõe de sua Lei de Estruturação Municipal e com isso o gestor vai continuar buscando esforços suplementar aos órgãos da Justiça para que a população tenha acesso aos serviços públicos.

Para tanto, o gestor e sua assessoria jurídica já agendaram audiência nessa sexta feira (8) com o Ministério Público para que assim possa estar acobertado para fazer o uso de suas atribuições dentro da lei.

Tendo a certeza que o MP será sensível a solucionar essa problemática que vem acontecendo no município e que dará respaldo para não deixar diversos serviços sem seus coordenadores e diretores.
Com isso alguns serviços retornarão a suas atividades, a exemplo do reinicio das aulas que voltam a partir da tarde desta quinta-feira (7).

“Não podemos compartilhar com esses vereadores que querem prejudicar o município, se eles não foram sensíveis ao problema do município, nós seremos e voltaremos com algumas atividades”. Relata o gestor.

A respeito do retorno dos transportes dos universitários, Jonilton agradece o empenho da classe estudantil que percebeu na última quinta-feira durante a sessão quem realmente estava querendo prejudicar o município.

Os demais serviços que estavam paralisados vão ficar condicionados ao dialogo com MP, porque depende da nomeação da função que deixou de existir com o arquivamento da lei pelos vereadores de oposição, a exemplo do cargo de diretor clinico e administrativo do Hospital.
Sem a lei o gestor não pode contratar ninguém, porque sem a lei o cargo de diretor deixou de existir.
Proxima Anterior Inicio