EM DESTAQUE

Incêndio entre Junco do Seridó e Assunção é considerado o maior desastre ambiental da região do seridó e cariri

Entre Junco do Seridó e Assunção, a mata está sendo destruída há vários dias por conta de um incêndio incontido pelos bombeiros. O fo...

Rádio Online

sábado, 28 de maio de 2016

Assunção: 1 ano sem Lola e sua sanfona

Há exatamente 1 ano, o município de Assunção, o Cariri e porque não dizer a Paraíba, perdiam um das maiores referências da música regional, Erasmo Ambrósio Alves, Lola, como todos o conheciam. 

A morte repentina aconteceu dentro da própria cidade de Assunção, através de um trágico atropelamento, que por muito pouco, não vitimou também o neto e músico, Luan "pegada quente". 

Lola se foi, deixou saudade, mas também um legado, uma história viva que dura até hoje e provavelmente seguirá. 

Conheça um pouco mais da trajetória desse artista

O início

O envolvimento de Lola com a música começou no final da década de 1970, com a "Bandinha do Pé da Serra, que recebeu esse nome por ter sido criada no pé da serra da Cajazeiras, zona rural do então distrito de Assunção, em 1979.

Os integrantes eram: Lola, que tocava sanfona e era dono do grupo, Antônio Carlos da Silva que atuava no instrumento triângulo, Deda França que tocava zabumba e atuava no vocal e Antônio Pedro tocando no pandeiro. 

A ideia de formar a banda musical foi dos pais de Lola, eles inclusive patrocinaram os primeiros instrumentos. Os jovens músicos atuavam no Junco do Seridó, Taperoá, Assunção, Salgadinho e outras cidades. 

Em 1989 a "Bandinha do Pé da Serra", passa a ser chamada de Grupo Show Terra Nova. A sugestão foi da então primeira dama de Taperoá, Maria do Socorro Farias e do ex-delegado Aloísio Honorato. "Terra" em homenagem a Assunção e "Nova" para mostrar o novo momento do grupo musical. 

Dez anos após a mudança de nome e vinte anos depois da fundação em 1999, vem a coroação, o primeiro CD e no ano 2000, o lançamento do segundo. 

Em 2001 outro CD e a revelação do ainda garoto Rogério dos Telados, filho de Lola, dos vocalistas Luis Lula Marral e Carlinhos Braw, o ritmo de seresta foi muito aplaudido e revelou o grupo show dos três.    

Nos dias atuais, mesmo sem Lola (fisicamente), o empreendimento musical segui firme como nunca, equipamentos novos, ônibus, uma agenda lotada e uma legião de fãs pela região. 

Opinião 

Lola deixou um imenso vazio, não apenas na música, mas também pelo ser humano que perdemos, eu particularmente, perdi um grande amigo, um cara que dava risadas comigo e que também chorava. Um ser humano bem humorado, que conseguia se alegrar mesmo nas grandes dificuldades, um pai maravilhoso que cuidou com carinho e dedicação de todos os filhos até o ultimo dia, um cara que me ajudou, fizemos muito juntos, sem pensar em dinheiro, sem pensar em nada, só na nossa paixão desenfreada por Assunção. 

Obrigado Lola por tudo, principalmente pelo tempo que passou com agente. Uma homenagem do seu amigo Lázaro e desse portal de notícias.  
Proxima Anterior Inicio