EM DESTAQUE

Inep divulga hoje gabaritos da segunda aplicação do Enem

Os candidatos que fizeram a segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no último fim de semana, dias 3 e 4, terão acesso ...

Rádio Online

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Na tribuna, Rômulo critica falta de planejamento e investimentos da Cagepa em CG

O deputado federal Rômulo Gouveia (PSD) usou a tribuna da Câmara Federal, nesta terça-feira (10), para relatar a crise hídrica que a Paraíba enfrenta, cobrar ações dos governos executivos e criticar a falta de planejamento e investimento da Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba (Cagepa) em Campina Grande, destacando que a cidade pode entrar em colapso total de abastecimento.

“Chegamos a um ponto que por conta da redução do volume de água do Açude Epitácio Pessoa (Boqueirão), a Cagepa, só tem como garantir o abastecimento de Campina Grande até o começo do ano de 2017. O açude hoje está com 9,8% (nove vírgula oito por cento), ou seja, 40.145.808m³ (quarenta milhões, cento e quarenta e cinco mil, oitocentos e oito metros cúbicos) de sua capacidade máxima que é 411.686.287m³ (quatrocentos e onze milhões, seiscentos e oitenta e seis mil, duzentos e oitenta e sete metros cúbicos) e está prestes a atingir o seu volume morto”, revelou o deputado, relatando a situação crítica que enfrenta uma das cidades mais importantes do interior nordestino.

O deputado criticou a falta de atenção da Cagepa com Campina Grande e relatou os investimentos que o prefeito Romero Rodrigues (PSDB) esta tendo que fazer: “A população de Campina Grande tem sido vítima do descaso e da falta de investimentos por parte da Companhia, que não aplica os recursos arrecadados em prol da segurança hídrica local. Infelizmente, diante dessa triste situação, o prefeito terá que fazer um investimento de R$ 10 milhões (dez milhões de reais)  numa adutora destinada a atender ao futuro Complexo Aluízio Campos, maior conjunto habitacional em construção no Brasil, com 4.100 residências”.

Gouveia lembrou que um levantamento da Prefeitura ponta que a Cagepa deve ao município um montante de R$ 499 milhões (quatrocentos e noventa e nove milhões de reais). O deputado destacou que concessão da Companhia está vencida e, por isso, a administração municipal estuda uma solução para o problema.

Lembrando que Campina Grande é uma cidade de 450 milhões de habitantes, Rômulo Gouveia cobrou ações efetivas para amenizar a crise hídrica que a região enfrenta: “A Cagepa, lamentavelmente, mesmo neste atual cenário de crise hídrica, não tem, sequer, um plano “B” para o possível colapso d’água em Campina Grande. É preciso celeridade nas obras hídricas desenvolvidas pelo governo estadual e a realização de outras ações que garantam o abastecimento de água, sobretudo Campina Grande, que sofre com a escassez do Açude Epitácio Pessoa (Boqueirão), responsável pelo abastecimento de Campina e outros municípios do Compartimento da Borborema”.

Proxima Anterior Inicio