Notícias com Polêmica Paraíba

Entrevista da semana

Ampliação no racionamento de água em CG pode agravar infestação de Aedes; veja como evitar

A partir desta segunda-feira (18) o racionamento de água em Campina Grande será ampliado e a população precisa reforçar a atenção na hora de armazenar o líquido. Relaxar nos cuidados com reservatórios domésticos podem contribuir com o aumento nos índices de infestação de Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

De acordo com a gerente de vigilância ambiental na cidade, Rossandra Oliveira, os moradores não devem se preocupar apenas em tampar os reservatórios, mas sim em vedá-los. Ela orienta a colocar tecido ou plástico preso por elástico ou corda entre a tampa e o recipiente.

Outro cuidado apontado pela profissional diz respeito às caixas d’água. “O morador deve observar se o ladrão [ou vertedouro, dispositivo por onde sai água para evitar transbordamento] não está servindo de foco para o Aedes. Quando a caixa secar, é importante que se faça uma boa limpeza antes de abastecê-la, com buchas e panos específicos para esse serviço”, explica.

Racionamento

Campina Grande e pelo menos mais 10 cidades terão esquema de racionamento mais rigoroso a partir desta segunda-feira (18). O novo cronograma da Cagepa divide a região em zonas e limita ainda mais o abastecimento de água para elas. Confira o esquema.

A alternância se faz necessária devido à queda da capacidade total do Açude Epitácio Pessoa, o Boqueirão, que é de apenas 8,67%, considerado o pior índice registrado desde a sua fundação, segundo a Agência Executiva de Gestão de Águas da Paraíba (Aesa).

De acordo com o gerente regional da Cagepa, Ronaldo Menezes, a água acumulada atualmente no manancial garante o abastecimento somente até janeiro de 2017.

Portal Correio 

Share:

Entrevista