EM DESTAQUE

JUAZEIRINHO: GOVERNO AVANÇA NA SEGURANÇA HÍDRICA E MANTÉM RITMO FORTE DE TRABALHO

Programa Água Doce na Barra  O governo da cidade de Juazeirinho avança como se não fosse terminar em 31 de dezembro. O ritmo de trabalh...

Rádio Online

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Professores da UEPB fazem ato público no dia 9 e param atividades no dia 11

Os professores da Universidade Estadual da Paraíba realizarão um ato público no próximo dia 9 de agosto, em frente à Reitoria da UEPB, para cobrar reposição salarial, denunciar quebra da autonomia da instituição e precarização do trabalho docente. A categoria também deliberou em assembleia geral, na manhã desta quinta-feira (28), aderir ao Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação Pública, em 11 de agosto, contra as reformas trabalhista e previdenciária, o ajuste fiscal, os ataques à educação e o desmonte dos serviços públicos.

O ato público ocorrerá a partir das 9h e servirá também para reivindicar direitos correspondentes a progressões de carreira, que estão congeladas.

As duas atividades foram deliberadas no ponto de pauta da assembleia sobre data base e campanha salarial. Nele, também se definiu que a Associação dos Docentes da Universidade Estadual da Paraíba cobrará da Reitoria da universidade o envio de uma resolução do Conselho Superior da instituição – Consuni ao Governo do Estado, com a aprovação de uma reposição de 15,97% para os professores.

Outra iniciativa definida pelos professores é a intensificação da pressão política para que o Governo realize em agosto uma avaliação das finanças do Estado, prevista na lei 10.660, para identificar a disponibilidade de recursos para aplicar uma reposição salarial aos servidores do poder executivo. 

A assembleia dos professores também deliberou a realização de atos públicos e debates em todos os campi da UEPB, com o objetivo de denunciar política de arrocho salarial.

Greve Geral

Devido à falta de tempo, o ponto de pauta da assembleia que avaliaria a proposta de engajamento dos professores da UEPB na construção de uma greve geral dos trabalhadores será analisado na próxima assembleia da categoria. A organização de uma greve geral foi tema de deliberação do II Encontro Nacional de Educação e do 61º Conselho do ANDES-SN.
Proxima Anterior Inicio