Canteiro de obras em Assunção

terça-feira, 25 de abril de 2017

Quem não votou nas últimas eleições deve regularizar situação até 2 de maio

Há  mais de três meses da tragédia que vitimou quatro trabalhadores no distrito de Riacho Fundo, em Barra de São Miguel, na região do Cariri, familiares cobram o resultado da  perícia e esclarecimentos sobre a causa das mortes. O acidente  aconteceu no dia 12 de janeiro de 2017.

“Não sabemos porque está demorando tanto. Até hoje não temos a certeza do que de fato aconteceu”, disse Divanizi Sousa, esposa de Evandro Alves, um dos homens que morreu.

Maria Raquel, esposa de José Itamar de Araújo, também desabafou sua dor. “Nós queremos apenas saber o que aconteceu”, lamentou.

O diretor geral do Instituto de Polícia Científica, Israel Aureliano, explicou que a demora é em virtude  de alguns exames serem feitos em laboratórios terceirizados.

“Há  15 dias foi feita uma nova coleta para analise em laboratório. Nossa expectativa é concluir o laudo nos próximos 15 dias”, afirmou Aureliano ao MaisPB.

Entenda o caso:

Quatro pessoas morreram, no distrito de Riacho Fundo, município de Barra de São Miguel, no Cariri da Paraíba, enquanto faziam a limpeza de um poço. O primo de uma das vítimas informou ao Portal MaisPB, que o grupo limpava o poço quando passou mal. Uma moradora revelou que o cheiro de veneno era intenso no local. Segundo ele, nem a polícia conseguia se aproximar no local.

www.lazarofarias.com.br 
com MaisPB
Share:

Conselheiros do OD de Soledade

Curta Prefeitura de Assunção

Taperoá: Prefeito promete recuperação do Celso Mariz

Rádio Online