Em Assunção obra da rede de distribuição de água segue dentro do prazo

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Lula: antes de morrer quero ver a Rede Globo pedindo desculpas

O ex-presidente Lula (PT) falou ontem à ´Arapuan FM´ de João Pessoa.

Veja um resumo de suas declarações.

 “Sou um defensor do estado de direito democrático. Acho que a lei vale para todos.

“Temos que levar em conta que as pessoas que fazem as acusações tenham as provas materiais. Você não pode apenas por conta de delações culpar, porque tem muito delator mentindo.

“O Ministério Público (MP) e os procuradores da Lava Jato estão numa encalacrada, porque se comprometeram com mentiras e com a Rede Globo, e agora eles não têm o que entregar (em termos de provas).

“Eu já provei a minha inocência. Eu estou querendo que eles provem a minha culpa.

“A acusação contra o Temer tem que ser investigada. E, se for culpado, ele tem que ser condenado. A regra é essa, para ele e para mim. E para qualquer pessoa nesse País.

 “Nem o Ministério Público nem a Polícia Federal podem se subordinar ao desejo de um meio de comunicação de fazer denúncia (…) Eu não quero morrer enquanto não ver a Rede Globo pedir desculpas para mim.

“Tem aí um cidadão que foi senador suplente, um tal de Roberto Cavalcanti, que falou muita bobagem esta semana a meu respeito e da Dilma. Eu quero ver se vou à Paraíba em agosto, e quando chegar lá, quero ver se esse cidadão tem coragem de me convidar para entrevistar no sistema de comunicação dele e falar as bobagens que ele falou. Não podemos conviver num país onde o denuncismo aconteça todo dia, sem provas.

“O cara (Roberto) que me xingou na rádio, um cidadão desse não perde por esperar, não só do ponto de vista jurídico, mas do ponto de vista pessoal.

“O Temer… as pesquisas demonstram que ele é uma ´margem de erro´. Um cara que só tem 3%, não tem nada.

“Não foi apenas o PMDB que apunhalou a Dilma pelas costas. Temos aí (na Paraíba) o (deputado) Aguinaldo Ribeiro (PP)… Essas pessoas se acovardaram.

“Quando você chama essas pessoas para participar do governo, elas dizem logo assim: ´olha, gratidão é uma coisa que a gente não esquece´. A primeira coisa que elas fazem é esquecer a gratidão, e viram traidores. O que fizeram com a Dilma foi uma falta de vergonha. Eu sei como a Dilma tratava ele (Aguinaldo) com muito carinho.

“Pode ficar certo que vai ter muita briga (disputa no processo eleitoral de 2018).

“O Ricardo (Coutinho) é uma pessoa que eu tenho um apreço extraordinário, gosto muito dele. Acho um dos políticos mais sérios deste País. E ele deve ser motivo de orgulho para o povo da Paraíba. Tenho certeza de que nós vamos estar juntos nas próximas lutas neste País.

“Ainda me considero jovem. Tenho 71 anos. Todo dia estou fazendo duas horas de ginástica. Ando sete quilômetros, corro, faço musculação. Estou me preparando.

“Só uma pessoa eleita democraticamente pelo voto vai ter credibilidade para propor as mudanças que o Brasil precisa.

“Primeiro vamos ver se sou candidato, se o partido vai me lançar. Se o partido tomar a decisão, vamos começar a conversar. Vamos construir uma aliança política com base num compromisso programático para o Brasil. Tenho vontade de voltar a ser presidente para cuidar desse povo. A palavra não é governar, é cuidar. O rico não precisa do governo.

“É muito difícil hoje imaginar que você possa fazer a aliança política que foi feita em 2010, mas é muito complicado também imaginar que um partido sozinho tem força para ganhar as eleições”.

“É preciso acabar com essa bobagem que o Estado tem que ser fraco. No mundo desenvolvido todos os Estados são fortes. Somente onde são fracos o governo não arrecada nada”.

Ainda Lula: “O PMDB, o Temer, o Aécio (Neves) e o PSDB estão provando do veneno que eles produziram neste País. Estão colhendo tempestade porque plantaram vento, plantaram ódio”.

*fonte: coluna Aparte, com Arimatea Souza
Share:

Oposição afirma que ainda é preciso conversar com o Prefeito de Soledade sobre Mini Shopping

Curta Prefeitura de Assunção