quarta-feira, 16 de maio de 2018

Acusados de matar vendedora paraibana serão julgados

Está mantido para esta quarta-feira (16), às 13h, no Fórum de Santa Rita, na Grande João Pessoa, o julgamento, em júri popular, de Fagner das Chagas Silva e Jobson Barbosa da Silva Júnior, acusados de assassinar a vendedora Vivianny Crisley. O crime ocorreu no dia 21 de outubro de 2016, depois que a vítima saiu de uma casa de shows, no bairro dos Bancários, na Zona Sul de João Pessoa.

A dupla iria ser julgada no dia 28 de fevereiro deste ano, mas a sessão foi adiada por eles terem mudado de advogados.

Ainda no dia 28, Allex Aurélio Tomas dos Santos, também réu no crime, foi condenado a 26 anos de prisão, em regime fechado. Durante o julgamento, Allex Aurélio confessou que matou Vivianny Crisley porque ela gritou pedindo para ir embora enquanto trafegava em um veículo junto com os acusados. A promotoria afirmou que os acusados mataram Vivianny por vontade de matar.

Entenda o crime

A jovem desapareceu no dia 21 de outubro de 2016, depois que saiu de uma casa de shows, no bairro dos Bancários, na Zona Sul de João Pessoa. No dia 11 de novembro, o estoquista Alex Aurélio Tomas dos Santos, 22, foi apresentado pela Delegacia de Crimes contra a Pessoa (Homicídios) da Capital.

Jobson Barbosa e Fagner das Chagas foram presos no dia 2 de novembro no ‘Morro do Acarí’, no Rio de Janeiro. O corpo da vítima foi encontrado no dia 7 de novembro, na divisa entre os municípios de Bayeux e Santa Rita.
Share:

Balanço Geral - Correio FM 98.1

Confira os principais destaques do dia!

Escute reportagem especial

Curta nosso trabalho no facebook

Mais notícias