terça-feira, 15 de maio de 2018

Esquema criminoso na gestão do Conde teria desviado R$ 50 mil

Operação do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado da Paraíba realiza cinco mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva na Prefeitura do Conde, no Litoral paraibano, na manhã desta terça-feira (15).

Segundo a investigação, empresários, já denunciados pelo órgão do Ministério Público, na Operação Papel Timbrado por pertinência à organização criminosa, em conjunto com diversos servidores de sua administração, fraudaram licitações e contribuíram para o desvio e a apropriação dos recursos públicos, causando um prejuízo de mais de R$ 50 mil aos cofres da cidade. A ex-prefeita do município, Tatiana Correa, presa no último dia 6 de março, também está sendo investigada.

Os mandados de busca e prisão, além de outras medidas cautelares pessoais e patrimoniais ajuizadas pelos promotores do Gaeco, foram direcionados a um empresário  e a outros servidores e ex-servidores públicos da Prefeitura do Conde.

A empresa investigada possui contratos com pelo menos 60 municípios da Paraíba.

Operação DDT

A operação DDT é uma ação do Grupo de Atuação contra o Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público da Paraíba (MPPB), do Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil (GOE) e Delegacia de Combate ao Crime Organizado (DECCOR). Os mandados estão sendo cumpridos em João Pessoa, Mulungu e Conde.
Share:

Balanço Geral - Correio FM 98.1

Confira os principais destaques do dia!

Escute reportagem especial

Curta nosso trabalho no facebook

Mais notícias