sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Líder isenta PSB de polêmica com Zé

O líder do Governo na Assembleia Legislativa da Paraíba, Hervázio Bezerra (PSB), reagiu, na tarde desta quinta-feira (16), com surpresa às declarações do senador José Maranhão (MDB), que sugeriu “sabotagens” por parte da gestão estadual contra sua candidatura.

O deputado afirmou que o PSB não pode ser responsabilizado por notícias negativas que tratam sobre o candidato do MDB.

“Não vamos morder essa isca, nós não vamos criar uma polêmica em cima de uma matéria, nem criar tempestade em copo d’água. O PSB não pode se responsabilizar por opinião de qualquer jornalista. Quem faz a matéria e assina, responde por ela. Nós, do PSB, não coloremos a carapuça de modo nenhum”, afirmou.

O socialista garantiu, ainda, que em nenhum momento houve articulação por parte da cúpula dos girassóis para difamação relacionada a Maranhão. “Eu não vi o governador, João Azevêdo, os senadores, membros da executiva, nenhum deputado estadual ou federal, proferir nenhum ataque contra a candidatura do senador”, disse.

Entenda a polêmica

O senador José Maranhão (MDB) convocou uma coletiva de imprensa para tratar sobre a campanha. No momento em que anunciava a adoção de um aplicativo para a campanha. Mas o destino era outro, alfinetar adversários e garantir que era candidato.

Maranhão acusou o Governo do Estado e outros poderes de arquitetarem “sabotagens” contra sua candidatura.

“Estamos enfrentando dois poderes, Governo do Estado, que dali do Palácio da Redenção comanda os correligionários na tentativa de desautorizar a candidatura cuja origem está no povo. Nós não somos uma candidatura que tivesse resultado de cambalachos dentro dos gabinetes oficiais”, pontou.

O senador afirmou que desde a pré-candidatura existiu uma tentativa para que estivesse fora do pleito. “Diziam que eu não seria candidato, depois disseram que eu não poderiam fechar chapa, agora parte para as insinuações no submundo da imprensa. A Paraíba nunca se curvou a um poder. A política não pode ser uma guerra suja, três tentativas já fizeram, mas só não serei candidato se me matarem”, destacou.

Share:

Balanço Geral - Correio FM 98.1

Confira os principais destaques do dia!

Escute reportagem especial

Curta nosso trabalho no facebook

Mais notícias