Agentes de saúde de Soledade participam de treinamento sobre uso e indicação de contraceptivos femininos


Os agentes comunitários de saúde e de endemias de Soledade participaram, nesta quarta-feira (24), de um treinamento sobre uso e indicação de contraceptivos femininos. A capacitação aconteceu na sede da Câmara Municipal da cidade e foi conduzida pela  enfermeira, Ana Paula Machado. Todos os meses haverá treinamentos para os agentes que atuam como  ACS - Agente Comunitário de Saúde da atenção básica, para os ACE - Agente Comunitário e Endemias da vigilância em saúde e os profissionais do NASF - Núcleo de Apoio à Saúde da Família.


A secretária de Saúde, Larissa Moura, lembra que a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres tem como uma de suas prioridades de atuação a Saúde Sexual e a Saúde Reprodutiva e foi com foco neste tema que o treinamento foi realizado. “Para orientar bem a nossa população feminina, é preciso que tenhamos profissionais capacitados, capazes de garantir informações importantes e corretas, em especial na Atenção Básica. Nesse contexto e levando-se em consideração que no Brasil a gestação não planejada é um problema de Saúde Pública, nós oferecemos aos profissionais de saúde esse Curso de Atualização em Anticoncepção Hormonal e DIU”, destaca Larissa.

Durante a capacitação foram abordados temas como os anticoncepcionais combinados, a minipílula, os anticoncepcionais injetáveis mensal e trimestral, os implantes subcutâneos, a anticoncepção de emergência e os DIU’s de cobre e de hormônio. Para cada um desses métodos contraceptivos, segundo a facilitadora do treinamento, discutiu-se o mecanismo de ação, a eficácia, os benefícios, os efeitos colaterais e o modo correto de uso.

Na oportunidade várias dúvidas foram esclarecidas, principalmente, no que diz respeito ao uso correto desses métodos anticoncepcionais. Posteriormente, apresentou-se os anticoncepcionais fornecidos pelo município em parceria com o Ministério da Saúde. “Reiteramos a importância do oferecimento à população de métodos anticoncepcionais variados, reforçando nos agentes que serão multiplicadores de informações, que é importante o fortalecimento da escolha livre e bem esclarecida por parte das mulheres que é quem farão uso destes anticoncepcionais e essa escolha passa, necessariamente, por uma boa orientação”, destacou Ana Paula.
Reactions