segunda-feira, 3 de junho de 2019

Empresário suspeito de matar radialista tem prisão mantida

O empresário Roberto Vicente Correia, suspeito de matar o radialista Joacir Rocha de Oliveira Filho, de 35 anos, dentro de um restaurante do Centro de Campina Grande, teve sua prisão preventiva mantida após a audiência de custódia, realizada nesta segunda-feira (3). Com isto, ele segue para o Presídio do Serrotão, na mesma cidade. O crime aconteceu na noite da última quinta-feira (30).

Segundo apuração da TV Correio, o motivo seria uma discussão envolvendo um relógio. Conforme imagens de segurança, um homem armado atira na vítima dentro do local e foge amparado por outra pessoa. Segundo a delegada Suelane Guimarães, à TV Correio, não houve latrocínio porque nenhum pertence da vítima foi roubado.

O empresário, que é do ramo da construção civil e tem 42 anos, foi ouvido pela delegada e teria confessado o crime.

Políticos lamentam
O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) lamentou a morte do radialista. “Que o nosso bom Deus conforte o coração dos familiares e amenize tanto sofrimento. Sei o tamanho da dor de perder alguém que amamos”, destacou.

Joacir era filho do jornalista Joacir Oliveira (já falecido) e irmão do apresentador de uma emissora de TV local, Cléber Oliveira. Tovar destaca que apesar de novo, ele era um profissional dedicado e que deixa um legado como comunicador.

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, também divulgou nota de pesar pela morte do radialista. “O prefeito encaminhou apelo à Polícia Civil para o máximo empenho na elucidação do caso. E também prestou solidariedade e votos de pesar à família, também vítima dessa tragédia”, diz a nota divulgada pela prefeitura.
Share:

Confira os principais destaques do dia!

Escute reportagem especial

Curta nosso trabalho no facebook

Mais notícias