Líder de grupo que atacou shopping é condenado a 42 anos de prisão

O líder da organização criminosa que roubou a agência da Caixa Econômica Federal, no Partage Shopping, em Campina Grande, foi condenado a 42 anos de reclusão e ao pagamento de 1.686 dias-multa. A decisão foi da 4ª Vara da Justiça Federal.

O crime aconteceu no dia 17 de janeiro de 2018 e resultou no roubo de R$ 419.903,00 dos terminais de autoatendimento da Caixa, bem como 24 relógios de uma das lojas do shopping.

Antes da condenação do líder, outros sete réus com envolvimento no crime foram condenados pela Justiça Federal a penas que variaram entre de 7 anos e seis meses a 36 anos  de reclusão.

Conforme a Justiça, o réu foi julgado em separado aos demais integrantes da organização criminosa porque estava foragido do sistema penitenciário quando teve início o julgamento do processo principal.

A fuga dele ocorreu na madrugada de 10 de setembro de 2018 (quando ele estava preso por ataque a um carro-forte no município paraibano de Lucena), durante resgate realizado pela organização criminosa em uma ataque à Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes, o PB1.

Em 14 de junho deste ano, o réu foi capturado em um shopping de Fortaleza em uma ação conjunta da Polícia Federal e das polícias militares da Paraíba e do Ceará.

Relembre o caso
Conforme as investigações da Polícia Federal, por volta das 4h23 do dia 17 de janeiro de 2018, um grupo de homens encapuzados e portando armas de fogo de uso restrito, arrombou a entrada principal do Partage Shopping.

Toda a ação dos bandidos foi filmada, reveja aqui. Os assaltantes utilizaram um veículo SW4 para arrombar o portão de entrada do shopping e depois cinco deles, fortemente armados, ingressaram no interior do estabelecimento, enquanto os demais ficaram fora do shopping, também armados, guarnecendo o perímetro.

O grupo realizou disparos de armas de fogo na parte externa do estabelecimento comercial, rendeu o funcionário de uma empresa terceirizada que fazia manutenção no sistema de incêndio do shopping e, em seguida, instalou explosivos nos terminais eletrônicos da Caixa, destruindo completamente cinco terminais de autoatendimento.

Na sequência, os indivíduos roubaram relógios de uma joalheria próxima ao local das explosões e efetuaram vários disparos de arma de fogo, fugindo pela BR-230, espalhando grampos na via.
Reactions