sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Paraíba é o terceiro estado do NE com mais casos de trabalho escravo e tráfico de trabalhadores

O Ministério Público do Trabalho (MPT) investiga atualmente em todo país mais de 1,7 mil casos envolvendo trabalho análogo ao de escravo, aliciamento e tráfico de trabalhadores. Do total, 52 são na Paraíba, que aparece no ranking como o terceiro estado do Nordeste com maior número de procedimentos em investigação sobre essa temática, atrás apenas da Bahia (112) e do Maranhão (106).

Segundo dados do Observatório da Erradicação do Trabalho Escravo e do Tráfico de Pessoas, de 2003 a 2018 quase 500 paraibanos, naturais de 92 municípios do estado, vítimas de aliciamento para o trabalho escravo, foram resgatados. 

Além de ser uma irregularidade trabalhista, o tráfico de pessoas é crime sujeito a até oito anos de reclusão e multa.
Share:

Escute reportagem especial

Curta nosso trabalho no facebook