sábado, 17 de agosto de 2019

Vereadores discutem fechamento de bloco cirúrgico do Hospital de Serra Branca; parlamentares cobram ação do Governo do Estado

O Hospital de Serra Branca, que atende a pelo menos outros 7 municípios da região do Cariri, vivencia um momento delicado. Por recomendação da Agência de Vigilância Sanitária, a unidade teve seu bloco cirúrgico fechado e a principal causa, segundo discutido pelos parlamentares, são problemas de oxidação de alguns equipamentos, que se deterioraram ao longo do tempo.

Não é segredo para ninguém que o hospital possui uma estrutura antiga e muitos dos equipamentos são oriundos ainda do tempo em que a unidade foi adquirida pelo Estado, ainda no Governo de José Maranhão, isso há cerca de 20 anos.

Os vereadores serra-branquenses travaram um longo e sério debate sobre a questão e aprovaram por unanimidade um requerimento à secretária de saúde, Dra. Márcia Dantas, para que sejam repassadas informações oficiais à Câmara sobre a real situação do hospital e sobre o repasse complementar do Governo do Estado, que está atrasado há meses. O requerimento foi solicitado pelo vereador Guilherme Gaudêncio.

Os vereadores Renan Mamed e Kléber Ribeiro travaram um amplo debate sobre a importância do hospital e ao final concordaram de deixar de lado as diferenças políticas para buscar mais investimentos para a unidade, tanto junto ao Governo do Estado, como através de emendas dos parlamentares votados no município.

“O hospital de Serra Branca não é de Souzinha e nem está nessa situação por causa do prefeito. Na verdade, o hospital tem sérias carências devido o seu tempo de uso e a falta de investimentos ao longo de todo esse período. Precisamos agora unir forças para que junta, a classe política possa conquistar uma nova e mais moderna estrutura para o hospital que tão bem faz a nosso povo e a toda a região”, pontuou o vereador Kléber Ribeiro.

Guilherme Gaudêncio, autor da proposta, também enfatizou que para além das diferenças políticas, o hospital de Serra Branca é um bem da cidade e precisa do envolvimento de todos os atores políticos para melhorar sua infra-estrutura.

Sessões em novo dia

O presidente da Câmara, Paulo Sérgio Araújo, ao passo em que saudou todos os vereadores na volta do recesso ainda colocou em votação dois projetos que versam sobre o funcionamento da Casa e ambos foram aprovados. Um deles reduz o recesso parlamentar de 120 para 70 dias e o outro modifica as sessões da sexta para a quinta-feira, o que já passa a valer a partir da próxima semana.

De Olho no Cariri
Share:

Escute reportagem especial

Curta nosso trabalho no facebook