quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Voto de repúdio a Bolsonaro gera polêmica entre os deputados e é retirado de pauta

O voto de repúdio ao presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), proposto pela deputada Estela Bezerra (PSB) por conta do desflorestamento da Amazônia, gerou polêmica entre os deputados e acabou sendo retirado de pauta na sessão desta quarta-feira (28).

O próprio presidente da Casa, deputado Adriano Galdino (PSB) antecipou o seu voto e disse que não votaria favorável ao requerimento porque o momento é de aproximar o governo federal da Paraíba, até porque o Estado tem esse direito e que precisa ser respeitado.

“Agora, todavia, esse tipo de propositura que afronta não é bom para a Paraíba e nem para os paraibanos. Nós temos um presidente que tem uma personalidade muito forte e devido a isso, ele já está nos perseguindo de forma real, a exemplo dos recursos retirados para investimentos do Porto de Cabedelo e de uma adutora”, disse.

Conforme Adriano, há outras maneiras de pressionar o presidente, mas esse tipo de atitude de voto de repúdio não conta com o voto dele, muito menos com a sua solidariedade.

“Eu não tenho intenção nenhuma de afrontar ainda mais o governo federal e muito menos colocar a Assembleia Legislativa, que eu comando, contra o presidente Bolsonaro”, refutou.

Apesar de ser oposição ao governo federal, até porque votou contra e votaria novamente, Galdino ponderou e acha que o momento é de procurar buscar meios e formas para que Bolsonaro possa cumprir com as suas obrigações para com o Estado e os paraibanos.

“Temos que aprender a conviver com a personalidade dele, porque só quem perde é a Paraíba”, concluiu.
Share:

Escute reportagem especial

Curta nosso trabalho no facebook