Com contrapartida, Guedes propõe ampliar para quatro meses auxílio a estados

Com o congelamento dos salários do funcionalismo público, Paulo Guedes propôs a Davi Alcolumbre aumentar de três para quatro meses a duração da ajuda financeira da União a estados e municípios, informa o Estadão.

A proposta é construída por Guedes e Alcolumbre há duas semanas. A ideia é priorizar este projeto e deixar de lado o Plano Mãesueto, aprovado na Câmara.

Com a extensão do prazo, o valor de R$ 40 bilhões deve subir. Senadores querem um valor fixo de R$ 80 bilhões, mas a equipe econômica considera esse patamar muito elevado.

Já foi construído um acordo para que o socorro será dado por meio de um valor fixo, em repasses pelo Fundo Nacional de Saúde e em recursos descarimbados, sem atrelar o custo à perda de arrecadação do ICMS e do ISS.

Após reunião com Jair Bolsonaro, Paulo Guedes afirmou que os funcionários públicos “vão colaborar”, sugerindo o congelamento dos salários por um ano e seis meses. O projeto deve ser votado no sábado (2/5), mas ainda não há acordo fechado.
Reactions