Prefeito de Taperoá demite aliados de Jurandi e pode abrir caminho para projeto de reeleição

O prefeito em exercício da cidade de Taperoá, Júnior de Preto (PDT), determinou na tarde desta sexta-feira (24) a exoneração de todos os ocupantes dos cargos comissionados, direção, coordenação, chefia e assessoramento, além de ocupantes que exercem funções gratificadas.

O gestor taperoaense determinou ainda a rescisão dos que foram contratados temporariamente.

Opositores entendem que a motivação seria uma retaliação ao ex-prefeito Jurandi Gouveia, que recentemente foi afastado do cargo, e não apóia o possível projeto de reeleição do atual prefeito.

Júnior de Preto trata a questão de forma técnica, afirmando que não demitiu servidores que estão na linha de frente do combate ao Covid-19, nem dos serviços essenciais. 

Ele alegou queda nas receitas da Prefeitura e o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal para as demissões.

CONFIRA A NOTA DO GOVERNO:

No último dia 23/04 em um ato único e impessoal, tivemos a necessidade administrativa de dispensar dos serviços os servidores em Comissão do município, fomos alertados pelos órgãos de controle, sobre ter ultrapassado o limite fiscal de gastos com pessoal, sendo este um Crime de Responsabilidade Fiscal, além da diminuição da receita, devido à crise da pandemia do COVID -19 que enfrentamos no momento.

Salientamos que os contratos essenciais ao bom funcionamento da Gestão, foram mantidos todos sem exceção, em especial os da saúde em virtude do momento de crise que estamos vivenciando, informamos ainda a nossa população, que nenhum serviço público será afetado, tendo em vista que os cargos comissionados necessários ao andamento dos trabalhos serão responsavelmente readmitidos.

Sabemos da dureza da decisão por hora necessária, informamos que asseguramos com a permissão de Deus, o pagamento na próxima quinta-feira 30/04/2020 de todos os servidores efetivos, contratados e comissionados referente ao mês de abril, garantido um direito que lhes assiste.

Reafirmamos que esta difícil decisão foi administrativa, e infelizmente necessária ao andamento da Gestão em curso. Deus no Controle, hoje e sempre.

Grato pela atenção de todos.

Reactions