João Azevedo nega agenda para reunião com Ricardo e diz que PSB definirá se ainda quer sua permanência no partido

O governador João Azevêdo (PSB) disse, nesta segunda-feira (19), que não terá espaço na agenda para ir à reunião com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, e o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), em Brasília, depois da “intervenção” no partido na Paraíba.

Azevêdo criticou a medida da direção nacional. “Eu não concordo com essa intervenção no partido. Eu não concordo com o presidente ligar para mim e ter dito que recebeu uma lista de pessoas que teriam assinado pedindo a dissolução do diretório e depois de tomar a decisão me chamar para uma reunião, eu acho que já não cabe mais, a decisão já tá tomada. Seria evidentemente para compor uma situação que não me interessa, o partido tem que tomar conta disso. É ele vai saber tomar conta disso, não tenho dúvida nenhuma”, afirmou.

Na última sexta-feira (16), Siqueira decidiu que nomeará uma comissão provisória na sigla, depois que integrantes do diretório estadual ligados ao ex-governador Ricardo Coutinho iniciaram movimento de renúncias, provocando a destituição do então presidente, Edvaldo Rosas, e uma nova eleição na legenda, um ano antes do fim mandato. Siqueira esperava por uma reunião com Azevêdo e Coutinho, no início desta semana, em Brasília.

O governador ainda jogou para o PSB a decisão de definir o seu futuro na sigla. “O PSB vai decidir a posição que ele quer em relação ao governador, se ele quer o governador dentro do PSB ou não”, sentenciou.

Com MaisPB
Reactions