Partidos estão preocupados com imagem de candidatos e legendas

Faltando sete meses para o início da campanha eleitoral deste ano,  representantes de partidos políticos estão cada vez mais preocupados como os efeitos negativos que podem ser gerados pela desinformação em relação à imagem dos seus futuros candidatos ao pleito e das próprias legendas. Para blindá-los desse processo, que vem criando força por meio das redes sociais e da proliferação das chamadas fake news, eles vêm traçando estratégias e se aliando a mecanismos que possam ajudá-los a vencer essa guerra, tendo como uma das sugestões a instituição de uma ‘força-tarefa’.
A Justiça Eleitoral terá papel primordial nessa batalha. A ministra Rosa Weber, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), destacou que o ano de  2019 foi de preparo e de pavimentação do caminho para as Eleições de 2020, quando um dos principais desafios será o combate às fake news.
“Cumprimos uma etapa fundamental do complexo e minucioso processo de organização de um pleito de tamanha dimensão, a demandar planejamento estratégico, gestão de recursos, ações de logística e um acurado trabalho de regulamentação para o pleito, com foco para o combate a fake news”, ressaltou.

Dirigentes apontam ‘antídotos’

O combate às fake news é considerado como uma tarefa nada fácil. O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, presidente do PSD na Paraíba, disse que a questão é muito complexa, porque vai envolver todos os atores envolvidos no processo eleitoral, que precisam estar unidos para definição de estratégias eficazes para garantir a informação.
“É algo que precisamos combater para garantir o transcurso normal do processo eleitoral. Esse processo de desinformação que pode ser ocasionado por notícias falsas, forjadas, só poderá ser coibido com o apoio da própria população e dos militantes. Caberá a cada um fazer seu papel”, comentou.
A presidente do Progressistas em João Pessoa, Vaulene Rodrigues, enfatizou que a questão da chamada desinformação necessitará do envolvimento de todos os envolvidos no pleito, não só os filiados e pretensos candidatos, mas também da Justiça Eleitoral e eleitores.
“Por se tratar de uma problemática muito atual, é uma pauta recente e corriqueira em nossas discussões. Internamente, estamos trabalhando junto aos nossos representantes e filiados destacando a principal arma: a informação”, comentou. Ela destacou que, para isso, o partido vem promovendo o evento Visão Progressista, um ciclo de palestras que visa orientar e qualificar as demandas.
O deputado federal Ruy Carneiro, presidente do PSDB em João Pessoa, disse que o partido está se preparando para esclarecer essa questão, tendo como base que as fake news já fazem parte do cotidiano, e é preciso fazer uma campanha para garantir a informação e acabar com a onda de desinformação.
“Vamos fazer uma contraofensiva permanente para esclarecer tudo que for preciso e para dizer o que é real. É preciso checar a notícia, ver quem está fazendo o comentário e se estão sendo usados robôs, perfis falsos, entre outras estratégias para proliferar noticias falsas e deixar os eleitores desinformados. A nossa estratégia será sugerir cuidado e mostrar sempre a verdade”, afirmou.
O vereador de Campina Grande Joseildo Alves dos Santos, mais conhecido como Galego do Leite, presidente do Podemos na Paraíba, acredita que não é possível blindar os candidatos do partido, mas prepará-los para estarem sempre atentos e não se deixarem ser levados por nenhum tipo de desinformação. “O que pode ser feito e iremos fazer através de reuniões, palestras  e eventos com o nosso jurídico é tentar minimizar os efeitos desse processo através do melhor remédio, que é a informação correta, a transparência, a gestão planejada da comunicação para diferenciar o que é ‘fake e o que é fato’”, adiantou.
*Texto de Adriana Rodrigues, do Jornal Correio
Reactions