quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Paraíba registra mais de 1,2 mil casos de sífilis até outubro, com morte de 20 bebês

A Paraíba registrou 1.267 casos de sífilis entre janeiro e 6 de outubro. Os dados são da Secretaria de Saúde do Estado, que promoveu, nessa terça-feira (31) e nesta quarta-feira (1º) um evento especial sobre o combate à sífilis no município de Itabaiana, no Agreste do estado, a 80 quilômetros de João Pessoa.

Do total de casos da doença, 330 foram em gestantes; 642 de sífilis congênita (quando o bebê é infectado pela doença ainda na gestação ou até um mês após o nascimento); e 295 bebês que nasceram com a doença. Além disso, 20 bebês morreram por conta da sífilis.

“No mês de outubro, comemoramos o enfrentamento à sífilis no Brasil. Itabaiana foi escolhida para estas atividades porque está entre os 29 municípios prioritários da Paraíba. Levamos conhecimento, informações sobre a doença, com orientações sobre como prevenir e tratar”, informou a técnica estadual do Núcleo de IST/Aids da Secretaria de Saúde do Estado, Joanna Ramalho.

Durante as ações em Itabaiana, foram ofertados testes rápidos da sífilis, com distribuição de panfletos informativos para a população na Policlínica de Itabaiana.

O evento foi finalizado com uma palestra sobre a sífilis – transmissão, prevenção e tratamento do agravo – e contou com a participação de profissionais da atenção básica e agentes comunitários de saúde. 

A sífilis é uma doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum e manifesta-se em três estágios: primária, secundária e terciária. No início, ela aparece como uma pequena ferida nos órgãos sexuais (cancro duro) e com ínguas (caroços).
Share:

São Vicente do Seridó firma parceria com a UFCG

Curta nosso trabalho no facebook

Mais notícias