Enquete da semana

Um conversa com a prefeita de São Vicente, Graciete Dantas

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Cássio usa rede social para se explicar: "Não recebi recursos por Caixa 2"

Após a repercursão da reportagem publicada na Folha de São Paulo, em que o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) revela, em seu depoimento a Polícia Federal, que recebeu proposta de um executivo da Odebrecht para receber propina via 'Caixa 2', o parlamentar postou uma nota em sua rede social facebook, na tarde deste domingo (21) explicando que negou o dinheiro e não recebeu nenhum valor.

Na matéria, a Folha explica que o senador afirmou ter recebido a proposta do 'Caixa 2' para financiar sua campanha ao Governo da Paraíba no ano de 2014.

Ainda na reportagem, a Folha questiona o fato de o senador não ter denunciado a proposta do executivo da Odebrecht. “Não há registro nos discursos de Cunha Lima no Senado de que ele tenha feito denúncia sobre a proposta. Da mesma forma, o parlamentar não procurou a PF ou os órgãos de controle para alertar o que havia ocorrido em seu gabinete no Senado”, diz a reportagem.

A matéria feita pelos jornalistas Rubens Valente e Reynaldo Turollo Jr. enfatiza também que a versão de Cássio se contradiz aos depoimentos de delatores da Odebrecht. “A afirmação do senador à PF contradiz os depoimentos de delatores da Odebrecht e o resultado de análise técnica feita pela PGR (Procuradoria-Geral da República) no Drousys, um sistema de comunicação criado pela empreiteira para o ‘departamento de propina’ da companhia, o Setor de Operações Estruturadas”, observa a reportagem.

Leia, na íntegra, a nota divulgada por Cássio em seu perfil pessoal no Facebook.

"NÃO RECEBI RECURSOS POR CAIXA 2

O próprio delator declara que fui o único que resistiu à doação via Caixa 2.

Na campanha de 2014, houve uma doação legal no valor de R$ 200 mil do grupo Odebrecht, devidamente declarada, como manda a lei. Adotei a postura que me cabia: recusei os recursos não contabilizados. O próprio delator declara isto. Em meu depoimento à Polícia Federal, repeti o que venho dizendo desde o primeiro instante, sempre de forma firme, coerente e tranquila: não recebi a doação via caixa 2. Peço que você observe que as denúncias feitas pelos delatores da Odebrecht são cheias de inconsistências e contradições. Cadê o tal Luiz que nunca apareceu? Como esquecer o nome do hotel onde supostamente teria sido feito a entrega? Muito estranho não acham? E o próprio Marcelo Odebrecht disse em depoimento que perdeu o controle dessas doações de caixa 2. Tenho tranquilidade de que a verdade vai prevalecer. Vou continuar a contribuir com a Justiça, para que tudo seja esclarecido, e o mais rápido possível."

Da redação com informações de Paraíba Já
Share:

Chamada Escolar

Chamada Escolar

Curta nosso trabalho no facebook

Mais notícias